No ano passado, por esta altura, já os alunos da primeira fase se tinham matriculado, os da segunda fase já tinham entregue as candidaturas e as universidades já se preparavam para as praxes. Este ano, as praxes foram canceladas ou condicionadas e o atraso causado pela pandemia de Covid-19 fez com que só este sábado, dia 26 de setembro, fossem conhecidos os resultados das 62.930 candidaturas. Nesta primeira fase do concurso de acesso ao ensino superior público ficaram colocados 50.964 alunos (cerca de 81% dos candidatos) — um número recorde em Portugal.

Houve mais 11.467 candidatos (mais 22%) e mais 6.464 alunos colocados na primeira fase (mais 15%) do que em 2019. Dos quase 51 mil alunos colocados, 30.671 entraram nas universidades e 20.293 entraram num instituto politécnico, representando um crescimento de 12% e 18% em número de alunos colocados, respetivamente. Metade destes alunos (50,5%, 25.737) entrou na primeira opção.

Num ano cheio de desafios, os novos alunos são a prioridade do ensino superior

Se ainda não recebeu os resultados no email, pode ver se está entre os colocados no site da Direção Geral do Ensino Superior (DGES). E pode fazer o mesmo através da tabela pesquisável abaixo. Se não entrou, a partir de segunda-feira, dia 18, e até 9 de outubro pode candidatar-se na 2.ª fase do concurso de acesso ao ensino superior que terá, no mínimo, 6.050 vagas disponíveis.

[Veja aqui quantas pessoas foram colocadas em cada curso e qual a nota da última colocação. Pode rolar para cima e para baixo dentro da tabela, fazer uma pesquisa no campo indicado ou ordenar por ordem alfabética nas setas do cabeçalho.]