Dark Mode 138kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia
i

RUI MINDERICO/EPA

RUI MINDERICO/EPA

Diário do País. Jerónimo no Alentejo a pedir um "resultadão" para a CDU

A campanha em todo o país: Jerónimo quer um "resultadão" para a CDU. Em Coimbra, a sondagem desta quarta-feira dá vitória ao atual presidente, Manuel Machado, muito perto da maioria absoluta.

    Índice

    Índice

Este artigo vai estar em atualização ao longo do dia, com notícias da campanha eleitoral em todo o país.

Faltam três dias de campanha e os líderes partidários continuam a dar a volta ao país em apoio aos candidatos locais. António Costa, que ao fim do dia tem despido o fato de primeiro-ministro para se juntar às campanhas do PS, está esta quarta-feira em dois concelhos liderados pelo PSD no distrito do Porto: janta em Marco de Canaveses e segue para um comício na Maia. Passos Coelho anda pelo centro do país, para apoiar os candidatos sociais-democratas em câmaras socialistas: começa em Coimbra (onde a sondagem desta quarta-feira dá a vitória ao atual presidente Manuel Machado perto da maioria absoluta) e segue para Miranda do Corvo.

Assunção Cristas dedica grande parte do dia à sua própria campanha em Lisboa, mas segue à noite para um jantar em Alvaiázere, distrito de Leiria, onde vai apoiar o candidato Nelson Paulino da Silva. Jerónimo de Sousa anda pelo Seixal, janta em Sesimbra e termina com um comício em Setúbal, onde a CDU tenta reeleger Maria das Dores Meira para um terceiro mandato. Pelo meio, Jerónimo vai a Lisboa juntar-se a João Ferreira na campanha pela capital. Catarina Martins é a líder a fazer campanha mais a sul, fazendo uma viagem de barco no rio Arade, em Portimão, e com uma passagem ao fim da tarde por Olhão.

Na noite de terça-feira, Jerónimo de Sousa esteve em Viana do Alentejo e pediu um “resultadão” para a CDU, apelando a que não se desperdicem votos porque “nada está ganho”. Em Coimbra, a manhã foi dominada pela sondagem divulgada pelo diário regional As Beiras, que dá a vitória ao atual presidente, Manuel Machado, com fortes hipóteses de obter maioria absoluta. Acompanhamos aqui as notícias relativas à campanha eleitoral em todo o país.

O dia de ontem foi assim pelo país:

Diário do País. Sondagem dá vitória a Isaltino em Oeiras perto da maioria absoluta

Viana do Alentejo. Jerónimo pede um “resultadão” para a CDU

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, esteve na noite de terça-feira em Viana do Alentejo, distrito de Évora, para apoiar o candidato da CDU à autarquia, Luís Miguel Duarte, e apelou a que não seja desperdiçado nenhum voto para que a CDU tenha um “resultadão”.

“Cada voto perdido, cada voto que não é exercido pode correr o risco de levar à derrota, não podemos descansar, nada está ganho. Cada voto vai fazer falta… Nós, perante as dificuldades — e da parte do PCP e da CDU nunca houve facilidades –, se nos empenharmos, com esforço, com dinâmica, para o dia 1 de outubro, podemos ter um ‘resultadão'”, disse Jerónimo de Sousa durante um comício em Aguiar, no concelho de Viana do Alentejo, citado pela agência Lusa.

Sublinhando que “o projeto da CDU é daquelas coisas que vale a pena”, Jerónimo de Sousa destacou que os candidatos da coligação “marcam a diferença pelo projeto que têm, pela ambição de servir as populações”, com uma “característica fundamental: na CDU procura servir-se os interesses das populações e não a nós próprios“.

O líder comunista insistiu na importância de votar na CDU contra “o reforço do PS”, exemplificando com a ação da coligação no governo. “Foi o PCP, com iniciativa e proposta, que permitiu avanços, insuficientes, curtos, mas que devemos valorizar. Conseguimos aquilo que nem PS nem Bloco de Esquerda preconizavam – um aumento extraordinário de 10 euros para todas as pensões e reformas até aos 631 euros, mais de dois milhões de reformados, disse, entre outras iniciativas destacadas”, disse.

Coimbra. Sondagem dá vitória a Manuel Machado, perto da maioria absoluta

Uma sondagem do Instituto Superior de Contabilidade de Administração de Coimbra (ISCAC) divulgada esta quarta-feira pelo diário regional As Beiras, de Coimbra, dá a vitória ao atual presidente da câmara de Coimbra, Manuel Machado (PS). Com 34,22% das intenções de voto, consegue eleger entre 5 e 6 vereadores — elegendo seis elementos para a câmara, fica com maioria absoluta, já que o executivo é composto por 11 elementos.

Em segundo lugar aparece o candidato do “Mais Coimbra” — PSD, CDS, PPM e MPT –, Jaime Ramos, com menos de metade dos votos do atual autarca. Com 14,16%, a candidatura de Jaime Ramos deverá conseguir eleger dois ou três vereadores. Já o ex-bastonário da Ordem dos Médicos e candidato independente, José Manuel Silva, aparece em terceiro lugar, com 7,67% dos votos e elegendo um ou dois vereadores.

Gouveia Monteiro, do Cidadãos por Coimbra, aparece em quarto lugar com 5,01% e possibilidade eleger um vereador, seguido por Francisco Queirós, da CDU, com 2,36% dos votos, elegendo um vereador. PAN (0,29%) e PNR (0,15%) aparecem em último com votações residuais e sem possibilidade de eleger elementos para a câmara.

Recorde o debate entre quatro dos principais candidatos à câmara de Coimbra (Manuel Machado faltou) no Carpool do Observador:

Carpool debate. “Machado quis pôr Coimbra nos tesourinhos com a história do aeroporto”

Seixal. Jerónimo de Sousa acusa Costa de ter “mais olhos que barriga”

Ganhar as 308 câmaras socialistas? “Às vezes, tem-se mais olhos que barriga”, disse o líder do PCP, Jerónimo de Sousa, esta quarta-feira numa arruada da CDU, na Cruz de Pau, no concelho do Seixal.

O secretário-geral comunista respondia ao comentário do primeiro-ministro António Costa desta terça-feira, ao jornal Público: “Eu quero ganhar as 308 câmaras”, incluindo “todas” as do PCP.

Jerónimo de Sousa diz-se estar confiante, “independentemente desse comentário” do primeiro-ministro. “A prova provada de que esta confiança tem os pés bem assentes no chão é a campanha, a participação, o envolvimento, o apoio à CDU, que não nos descansa até dia 1, mas dá muita força para continuar a acreditar que é possível manter posições”, disse o líder.

Jerónimo de Sousa alertou ainda que “60 horas para o final oficial da campanha” mas tem esperança — que “advém da forma de fazer campanha, interagir, ouvir o incentivo, ouvir a crítica”.

Matosinhos. Candidato do PS acusa Câmara de mentir sobre redução do IMI e pede uma mo

António Parada, candidato independente à Câmara Municipal de Matosinhos, com o apoio do CDS-PP garante que “a Câmara mente quando diz que não pode baixar o IMI” e apontou: “Desde 2006 até hoje a receita do IMI duplicou passando de 16 milhões de euros para 32 milhões de euros, mais ou menos”.

O candidato independente disse que merece uma “oportunidade” e aponta as razões: “Nunca fui presidente de Câmara, além disso sou natural do concelho que conheço muito bem”.

António Parada defende que é o “voto útil” já que “o PS já lá esteve vários anos” — na medida em que a candidata do PS, Luísa Salgueiro foi vereadora de dois ex-presidentes de Câmara, de Narciso Miranda e Guilherme Pinto — e o candidato “Narciso Miranda esteve lá quase 30 anos”. António Parada relembrou ainda que “em 2009, quando [Luísa Salgueiro] teve de optar pela Câmara ou pela Assembleia da República optou pela Assembleia da República, abandonando Matosinhos”.

Oeiras. Heloísa Apolónia alerta para zonas do interior do concelho “mais esquecidas”

As “zonas mais do interior do concelho” ou “zonas mais esquecidas” foram as prioridades apresentadas por Heloísa Apolónia, candidata da CDU à Câmara Municipal de Oeiras, esta quarta-feira, durante a distribuição do programa eleitoral na zona do mercado de Porto Salvo.

É nessas zonas — onde se incluí a freguesia de Porto Salvo — que a candidata se propõe a fazer mais investimento. “Em Porto Salvo há um trabalho de arranjo dos arruamentos, digamos assim, das ruas, de limpeza, que é preciso reforçar, mas também dotar a população de alguns equipamentos fundamentais, nomeadamente ao nível cultural“, disse Heloísa Apolónia à agência Lusa.

Além dos “problemas de acessibilidades de transportes públicos” que apontou, a candidata defendeu a necessidade de um “estímulo aos polos empresariais” e que sejam “criadas as estruturas necessárias para que eles possam também ter a sua própria dinâmica”.

Torres Novas. Francisco Louçã põe as “mãos no fogo” pela candidata do BE

Na primeira intervenção da campanha, no Palácio dos Desportos, em Torres Novas, o fundador e ex-coordenador do Bloco de Esquerda não poupou elogios. A candidata bloquista à presidência da Câmara da autarquia, Helena Pinto foi uma delas. “Eu ponho as mãos no fogo pela Helena Pinto”, disse Francisco Louçã. Para o fundador, a candidata “merece ser presidente da Câmara de Torres Novas” — que “merece ter uma presidente como Helena Pinto”.

Francisco Louçã alargou os elogios a “Catarina Martins, Pedro Filipe Soares, Jorge Costa ou Mariana Mortágua” cujo “trabalho”, diz o fundador do Bloco de Esquerda, demonstra “preocupação, detalhe e atenção às pessoas”. “Isso tem feito do Bloco de Esquerda uma grande força, que é uma garantia para Portugal”, defendeu.

Já esta terça-feira Helena Pinto tinha recebido elogios da atual coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, que disse que a candidata é a melhor opção para município. “Helena Pinto é a melhor presidente de câmara que Torres Novas pode ter e o seu mandato como vereadora e o trabalho que toda esta equipa tem feito falam por si”, admitiu Catarina Martins.

Loulé. Candidato do PAN faz campanha (ou roteiro gastronómico) e fala com uma vendedora (estátua) do Mercado Municipal

Foi a necessidade de “valorizar e apoiar a produção regional” que levou o candidato do PAN à Câmara Municipal de Loulé e porta-voz do partido, André Silva, a passar esta manhã de quarta-feira por mercados e restaurantes em Loulé — uma roteiro gastronómico.

O candidato teve ainda oportunidade de “falar com uma vendedora do mercado Municipal de Loulé” — ou uma estátua da vendedora — que se fazia acompanhar de “laranja na caixa e figos, amêndoas, alfarroba e batata doce na cesta”. “Importa valorizar e apoiar a produção regional, como produto distintivo da nossa economia local, identitário, mais sustentável e fixador de população“, pode ler-se na publicação onde o candidato partilhou uma fotografia do momento.

André Silva tinha começado a manhã no Mercado de Legumes de Quarteira: “Aproveitei para comprar tremoços caseiros e figos chêos (um petisco que consiste em figos recheados com amêndoas, erva doce e canela, que vão ao um pouco ao forno)”.

O candidato fez uma “pausa na arruada” no restaurante Vegan Joe´s, “um novo projeto de alimentação ética e saudável na cidad”e. André Silva foi documentando a manhã nas redes sociais e partilhou uma fotografia ao lado dos responsáveis do restaurante, Raquel Silvestre e Bruno Santos.

Com Agência Lusa

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.