O aproveitamento popularucho de Sua Excelência o Presidente da República, no telefonema ao Sr. Enf. Luís Pitarma, é uma demonstração menor do uso da política.

Realmente é um orgulho para os Enfermeiros Portugueses haver um membro desta nossa classe profissional que serviu, cuidou e tratou o Sr. Primeiro-Ministro britânico, Boris Johnson, no próprio hospital inglês, e este num acto de reconhecimento e muita nobreza, em directo e formalmente, na sua comunicação ao País, tenha agradecido o profissionalismo e dedicação deste Enfermeiro.

Perante este reconhecimento, o que nos enche de orgulho, motivou o Sr. Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, a telefonar-lhe, segundo a imprensa. Caracterizo este acto,como um acto de cinismo, populista, aproveitador e exibicionista.

Sem desvalorizar a importância do desempenho do Enf. Luís Pitarma, devo dizer ao Sr. Presidente da República que há muitos Enfermeiros que, em Portugal e pelo Mundo, todos os dias estão no seu mais alto desempenho. Simplesmente trabalham no anonimato, com a qualidade e desempenho que todos lhe reconhecem. Mesmo quando, logo e num primeiro momento, assistem os Presidentes da República quando desmaiam. Mas aqui em Portugal, com certeza, com algumas diferenças. Nos outros Países do Mundo, os Enfermeiros Portugueses são reconhecidos, bem remunerados e com condições de trabalho. Em Portugal, os Enfermeiros são desvalorizados, mal remunerados e muitas das vezes sem condições de trabalho dignas. Mas o Sr. Presidente nunca se interessou em avaliar, ouvir e escutar as reivindicações dos Enfermeiros. E quando os Enfermeiros estavam em luta pelas melhores condições de trabalho e remuneração, o Sr. Presidente nunca teve agenda para receber os seus representantes. Mas em igual circunstâncias recebeu outras ordens profissionais.

Esta declaração do Sr. Primeiro-Ministro Boris Johnson deveria ter feito corar de vergonha o homólogo Português, Dr. António Costa, e já agora a Srª. Ministra da Saúde, Doutora Marta Temido, que passa o tempo, sempre que a oportunidade surge, a minimizar e desvalorizar a classe de enfermagem, para além da perseguição e insultos que proferiu.

A grandeza deste elogio de Boris Johnson tem até mais valor, face ao historial do “Brexit”, onde o Primeiro-Ministro britânico foi protagonista.

Já agora, a título de prevenção Sr. Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Revelo de Sousa, se ligar para algum Enfermeiro em Portugal e ele não atender, a razão é simples: este Enfermeiro está a trabalhar e muito, a cuidar de pessoas, embora não reconhecido e mal remunerado.