Logo Observador
Media

Diário Económico em risco de insolvência. Jornalistas do Económico apelam aos portugueses

436

O Diário Económico está em risco de entrar em insolvência. Os trabalhadores já anunciaram querer "assumir a continuidade do projeto" e pedem ajuda aos portugueses.

MÁRIO CRUZ/LUSA

O Diário Económico está em risco de fechar, mas os trabalhadores não se conformam e prometem continuar a lutar pelo jornal. Para isso, pedem ajuda aos portugueses: “Apelamos à sociedade portuguesa para que faça desta intenção uma realidade, contribuindo para a continuidade deste projecto, comprando o Diário Económico, acedendo ao economico.pt e seguindo o Etv”, pedem os trabalhadores, que continuam a escrever, mesmo com salários em atraso.

A decisão da Comissão Instaladora da Comissão de Trabalhadores do Económico/ETV aconteceu depois de a administração ter posto em cima o cenário de insolvência do jornal. Em comunicado, os trabalhadores, que se reuniram em plenário esta terça-feira, “reafirmam a sua intenção de levar a cabo o projecto em todas as suas valências – jornal, televisão e online“, face ao “cenário de insolvência (…) posto em cima da mesa pela administração“.

Os trabalhadores, acrescentam ainda em comunicado, decidiram assim “assumir a continuidade do projeto e a viabilidade da marca“, porque “acreditam que esta tem condições para voltar a prosperar e a contribuir de forma decisiva para o pluralismo da sociedade portuguesa”. O que significa que na prática vão continuar a trabalhar até que seja conhecido o desfecho da situação do jornal.

A TSF já tinha noticiado, ao início desta tarde, que o cenário de insolvência tinha sido colocado em cima da mesa pela administração. Fonte da Comissão Instaladora da Comissão de Trabalhadores também havia dito esta tarde ao Observador que os trabalhadores estavam “a tentar esclarecer todas as dúvidas”, por forma a preservar “os [seus] direitos (…) e a qualidade do produto e da marca Económico”.

Também esta terça-feira a direção do Diário Económico publicou um comunicado no site do jornal, apelando à administração para que encontre uma solução para o projeto “no mais breve período de tempo”, explicando que não pode continuar a trabalhar com os atuais constrangimentos.

“Face à ausência de desenvolvimentos que possam resolver estes problemas e à degradação dos meios de funcionamento, a redação não tem condições para continuar a assegurar produtos com a qualidade a que os leitores e telespetadores do Económico estão habituados”, lê-se no comunicado enviado à administração da empresa da Ongoing, que tem o jornal e o canal de televisão Económico TV (ETV), antes mesmo da reunião da Comissão de Trabalhadores.

Há um mês, a administração do jornal tinha conseguido levantar a penhora que o fisco efetuou em meados de dezembro às receitas geradas pela empresa detentora do título, a S. T. & S. F. Essa ação permitiu regularizar parte dos salários em dívida. Foi agora comunicada aos trabalhadores a intenção de pagar os ordenados ainda em atraso relativos a dezembro até ao final deste mês. Sabe o Observador que a maior parte dos trabalhadores já recebeu o salário de dezembro, sendo que os restantes receberam uma parte desse salário. Em causa estão cerca de 140 trabalhadores.

A penhora do fisco foi decretada na sequência das dívidas acumuladas ao longo de anos e que geraram um passivo acumulado de cerca de 30 milhões de euros.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mcarrico@observador.pt