Marcelo Rebelo de Sousa

Marcelo recebe corpo diplomático e António Costa no segundo dia de presidência

O Presidente da República recebe, esta quinta-feira, o corpo diplomático e encontra-se com o primeiro-ministro, António Costa. Cerimónias de tomada de posse terminam esta sexta-feira.

Marcelo Rebelo de Sousa deverá receber António Costa às 18h00

TIAGO PETINGA/EPA

O segundo dia das cerimónias da tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa como Presidente da República vai ser marcado pela apresentação de cumprimentos pelo corpo diplomático e por um encontro com o primeiro-ministro, António Costa.

A cerimónia de apresentação de cumprimentos por parte de embaixadores e chefes de missão inicia-se às 15h30 no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, e pelas 16h00 haverá uma intervenção do Núncio Apostólico, Rino Passigato, e do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sala dos Embaixadores.

Já pelas 18h00, o Presidente da República receberá o primeiro-ministro, naquela que será a primeira audiência semanal com António Costa.

Lançando alguns reptos que reconheceu serem “difíceis, complexos” e “envoltos em incógnitas”, o Presidente da República defendeu a necessidade de sair do clima de crise e do país ir “mais longe com realismo mas visão de futuro”.

No plano externo, salientou que Portugal tem de ser fiel aos seus compromissos, em especial com instituições como a União Europeia, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a NATO (sigla em inglês da Organização do Tratado do Atlântico Norte), mas “nunca perdendo a perceção de que, também quanto a elas, há sinais de apelo a reflexões de substância, de forma, ou de espírito solidário”.

“Os desafios dos refugiados na Europa, da não discriminação económica e financeira na CPLP e das fronteiras da Aliança Atlântica, são apenas três exemplos, de entre muitos, de questões prementes relevantes, mesmo se incómodas”, afirmou.

As cerimónias da posse de Marcelo Rebelo de Sousa terminam na sexta-feira com uma visita do Presidente da República à cidade do Porto.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PSD

O deserto

Diogo Prates

Ou estes candidatos à liderança do PSD redirecionam a sua estratégia, apresentando alternativas válidas ao governo, ou arriscam-se a ver o PS cada vez mais longe e o CDS-PP cada vez mais perto.

PAN

A Arca de André

António Pedro Barreiro
197

O PAN diz-se o único partido completo, porque tem em conta o bem de pessoas, animais e natureza. Tragicamente, as suas propostas são ininteligíveis para bichos e plantas, e bizarras para as pessoas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site