Itália

Avalanche em Itália. UE pronta a mobilizar todos os meios disponíveis

O presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker admitiu estar pronto a mobilizar todos os meios disponíveis para ajudar Itália na sequência da avalanche ocorrida na quarta-feira de madrugada.

O hotel Rigopiano está completamente soterrado na neve e parcialmente derrubado, após a avalanche registada na quarta-feira de madrugada

MATTEO GUIDELLI / ITALIAN MOUNTAIN RESCUE HANDOUT/EPA

O presidente da Comissão Europeia confirmou que a União Europeia está pronta para mobilizar todos os meios ao seu dispor para ajudar Itália na sequência da avalanche que provocou vários mortos numa estância de esqui, disse hoje. “Em nome de toda a Comissão Europeia, reitero a nossa solidariedade para com o povo e as autoridades italianas. Faremos tudo o que pudermos para ajudar neste momento difícil. A UE não deixará a Itália enfrentar sozinha esta tragédia”, afirmou Jean-Claude Juncker, numa mensagem divulgada em Bruxelas.

Afirmando que “a UE está pronta a mobilizar todos os instrumentos ao seu dispor”, Juncker anunciou que já pediu ao comissário responsável pela Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, “para estar em permanente contacto com as autoridades nacionais, para mobilizar qualquer apoio que seja solicitado”.

“Um sismo em Itália é um sismo no coração da Europa”, disse Juncker, que enviou as condolências “a toda as famílias e amigos” das vítimas de mais um sismo no centro de Itália.

As equipas de resgate retiraram ao final da manhã o primeiro cadáver do interior do hotel Rigopiano, na localidade de Farindola (Itália central), soterrado na noite de quarta-feira por uma avalanche que fez vários mortos, informaram os media locais. Os órgãos de comunicação italianos, citando fonte das equipas de socorro, indicam que a primeira vítima mortal retirada do interior do hotel é um homem e que os elementos dos grupos de resgate continuam a escavar a neve na busca de mais vítimas, em condições “muito difíceis”.

A proteção civil italiana informou que há 30 pessoas desaparecidas: estavam registados 22 hóspedes, além de sete pessoas do staff’, no hotel Rigopiano, no maciço de Gran Sasso, a 1.300 metros de altitude, na cordilheira dos Alpeninos, a cerca de 45 quilómetros da cidade costeira de Pescara.

As equipas de resgate seguiram para o local depois de receberem na quarta-feira algumas mensagens de texto que alertavam para uma avalanche, mas as condições meteorológicas adversas, com vários nevões e mais de cinco metros de neve acumulada, dificultaram o acesso ao local.

Por volta das 4h da manhã locais chegaram as primeiras equipas de resgate e resgataram de imediato dois hóspedes que se encontravam no exterior do hotel e que se refugiaram no interior de um veículo, conseguindo desta forma alertar as autoridades. Segundo os primeiros testemunhos das equipas de socorro, o hotel Rigopiano está completamente soterrado na neve, parcialmente derrubado e são visíveis algumas luzes no interior, mas não se ouvem pessoas a pedir ajuda.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site