Logo Observador
Extrema Direita

Líder do Britain First publica vídeo falso de muçulmanos a “celebrar” ataque terrorista de Paris

Um vídeo de 2009 em que se vêm várias pessoas a celebrar uma vitória de uma equipa de críquete foi usado como pretexto por Paul Golding para propaganda de racismo contra muçulmanos.

Vários utilizadores do Twitter estão criticar Paul Golding em comentários à sua publicação

DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP/Getty Images

Paul Golding, líder do partido de extrema-direita Britain First, publicou esta sexta-feira no Twitter um vídeo de cerca de um minuto onde se vê uma multidão a festejar e que está a gerar polémica entre os utilizadores da rede social. Mas as críticas apontam o dedo ao dirigente por aquilo que consideram uma tentativa de manipulação da opinião pública.

Isto porque o líder do Britain First está a divulgar a informação de que pessoas no vídeo são muçulmanos a festejar o ataque terrorista desta quinta-feira de Paris, em Londres. “Vejam, uma multidão de muçulmanos ‘moderados’ a celebrar o ataque terrorista de Paris, em Londres”, pode ler-se no tweet de Paul Golding.

Não só foi publicado em 2009 no Youtube, como na verdade se trata de um vídeo de um grupo de paquistaneses a festejar a vitória de uma equipa de críquete. Vários utilizadores do Twitter estão criticar Paul Golding em comentários à sua publicação.

“Está provado que isto é falso, são fãs de críquete de 2009. Pode apagar e pedir desculpa? Caso contrário, vai parecer um pouco racista”, pode ler-se no comentário de James Moran, um dos utilizadores. Paul Golding aceitou a ordem e em menos de 24 horas depois apagou o tweet.

Na página do Twitter de Paul Golding — que já foi motivo de várias polémicas — estão publicados vários vídeos de agressões variadas em que o líder do Britain First argumenta que estão muçulmanos envolvidos.

De acordo com comentários de alguns utilizadores do YouTube, este vídeo já tinha sido partilhado na altura dos ataques terroristas em Paris do ano passado com o mesmo intuito de Paul Golding, alegando tratar-se de uma celebração do mesmo tipo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt