Música

The Gift, Dead Combo e Sofia Ribeiro, para a semana, no SummerStage em Nova Iorque

O SummerStage de Nova Iorque apresenta, no próximo sábado, no Central Park, uma noite portuguesa com os The Gift, Dead Combo, com o guitarrista Marc Ribot, e Sofia Ribeiro.

JOSE SENA GOULAO/EPA

O SummerStage de Nova Iorque apresenta, no próximo sábado, 24 de junho, no Central Park, em colaboração com o Arte Institute, uma noite portuguesa com os The Gift, Dead Combo, com o guitarrista Marc Ribot, e Sofia Ribeiro.

“É a primeira vez que no SummerStage há um dia dedicado a Portugal e à sua música. O Arte Institute tentou que fosse em junho para ser no mês em que se celebra o Dia de Portugal”, explicou à Lusa a diretora do Arte Institute, Ana Ventura Miranda.

A organização do SummerStage, um evento que acontece desde 1986 e oferece cerca de 100 espetáculos todos os verões, de graça, descreve a noite como “uma exploração dos sons portugueses, desde fado ao universo contemporâneo do rock indie, pop e jazz.”

Sobre os The Gift, a organização diz que é “uma oferta realmente generosa” e que “o tom da vocalista Sónia Tavares consegue levantar-te a novas alturas, puxar-te para lugares cavernosos, e trazer de novo para cima numa única frase.”

“Conhecidos pelos seus espetáculos cheios de coração, os The Gift têm levado públicos em montanhas russas de emoções desde que se formaram em 1994”, conclui a organização do maior festival de rua de Nova Iorque.

Sobre os Dead Combo, dizem que “a sua música é frequentemente descrita como visual, porque de forma vivida e lírica representa os tempos antigos da cena ‘underground’ de Lisboa e do cinema clássico.”

Na página do concerto, na internet, também é destacada a participação do guitarrista norte-americano Marc Ribot, como convidado de Tó Trips e Pedro Gonçalves.

Quanto a Sofia Ribeiro, uma cantora de jazz estabelecida em Nova Iorque, a organização diz que os “tons suaves da sua voz pristinamente lúcida lembram os talentos clássicos, verdadeiros, de outra era.”

“Ter a música portuguesa a fazer parte de um cartaz como o SummerStage é extraordinário para todos nós, portugueses, e para os nossos artistas. Poderá abrir muitas portas para uma maior internacionalização da música portuguesa”, explicou Ana Ventura Miranda à Lusa.

Para a responsável, o evento “é um grande momento para Portugal e para a cultura portuguesa contemporânea, que se alinha perfeitamente com a missão do Arte Institute, e que dará uma grande visibilidade ao país e à sua musica.”

O SummerStage deste ano vai ter espetáculos em 16 parques espalhados pelos cinco bairros da cidade e estão confirmados nomes como Elvis Costello & The Imposters, PJ Harvey, Umphrey’s McGee, Regina Spektor, All Time Low, SWMRS, Waterparks, The Wrecks e Young the Giant

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site