Beleza e Bem Estar

Eau de Beauté: 20 anos da água de beleza que se tornou um produto de culto

Inspirada no elixir da Rainha da Hungria no século XIV, esta humilde água de beleza já vendeu mais de 2 milhões de frascos e conquistou celebridades e mulheres em todo o mundo. Foi criada há 20 anos.

Depois de manifestar várias vezes a sua adoração pela Eau de Beauté, a modelo Rosie Huntington-Whiteley tornou-se embaixadora da mais famosa água de beleza.

Imagem cedida por Caudalie

Autor
  • Helena Magalhães

Hoje pode parecer banal falar-se de uma água de beleza – praticamente todas as marcas já têm o seu spray facial – mas há 20 anos a francesa Caudalie criava uma fórmula moderna e visionária sem parabenos e composta exclusivamente por ingredientes de origem natural. Estávamos no final dos anos 90 e não havia um grande entusiasmo da cosmética por ingredientes obtidos de plantas e por… águas. Agora temos inúmeras variações deste tipo de produtos – águas termais, águas hidratantes, águas fixantes de maquilhagem, águas florais e muitas outras de que falámos neste artigo – mas a Eau de Beauté tornou-se um dos grandes produtos de culto da cosmética. Uma simples água de beleza, tão humilde quanto o seu nome, que se vende no mundo inteiro, conquistou as mulheres (vendem-se 16 Eau de Beauté por hora) e é adorada pelas maiores celebridades.

Um acaso que já vendeu mais de 2 milhões de frascos

O precioso elixir foi descoberto pelo famoso dermatologista Bernard Herzog por mero acaso nas páginas de um livro comprado numa barraquinha de antiguidades à beira do Sena, em Paris, corria o ano de 1996. Este livro contava que a Rainha da Hungria usava, no século XIV, um milagroso elixir para adicionar brilho à pele. Reza a lenda que foi graças à sua pele jovem e brilhante que conseguiu conquistar o coração do Rei da Polónia, 35 anos mais novo. Depois de estudar a receita histórica deste elixir, Herzog mostrou-a à jovem empreendedora Mathilde Thomas que tinha criado uma nova empresa de cosméticos chamada Caudalie. Juntos, começaram a retrabalhar a fórmula de origem para criarem uma versão contemporânea daquela água.

A primeira Eau de Beauté, criada em 1997.

Numa fase inicial, Mathilde sonhava com uma composição na fronteira entre o vapor termal calmante, a essência que as asiáticas usam e a água floral com benefícios reconhecidos desde sempre. Imaginava um produto híbrido, fácil de vaporizar, capaz de refrescar a tez, de fixar a maquilhagem e de se integrar em qualquer rotina de beleza. Em suma, um elixir tão mágico quanto o da Rainha da Hungria mas adaptado às mulheres de hoje. O que Mathilde jamais imaginou foi que a sua humilde água de beleza iria abrir um novo caminho na cosmética e se iria tornar um produto de culto que já vendeu, até hoje, mais de dois milhões de frascos e que, boca a boca, conquistou o universo.

Mas o que torna esta água tão especial?

Além da sua composição ser 100% à base de ingredientes de origem natural, sentem-se logo na primeira vaporização as notas regeneradoras do benjoim e da mirra, os extratos suavizantes da flor de laranjeira, da uva e da rosa para a luminosidade da pele e também as essências estimulantes da erva-cidreira e da hortelã. Basta um “pschttt” para fechar visivelmente os poros e alisar os traços, faz maravilhas numa pele baça, em dias de grande cansaço e até nas manhãs depois de uma noite agitada. Basicamente esta água percebeu exatamente tudo sobre a vida das mulheres ativas. E tem dezenas de utilizações:

  • Pode ser utilizada de manhã, como se fosse um tónico, para acordar a pele ou em qualquer momento do dia porque fecha os poros e dá uma dose de energia à pele.
  • É ideal para humedecer qualquer esponja e pincel e melhorar a aplicação da maquilhagem.
  • Logo após a base, fixa a maquilhagem durante horas.
  • Pode ser vaporizada no peito ou na nuca para refrescar instantaneamente e relaxar os sentidos.
  • Durante o verão, conservada no frigorífico, torna-se uma bruma refrescante.
  • Pode também ter na mesa da cabeceira para vaporizar antes de dormir para uma noite mais tranquila.
  • Em viagens de avião salva a pele da falta de água e no escritório a meio do dia acalma o stress.
  • Depois do exercício físico, uma borrifadela vai alisar os traços e acalmar a pele.
  • E no final do dia, depois de se desmaquilhar, purifica a pele dos danos que sofreu durante o dia.

À esquerda, Mathilde Thomas e L’Wren Scott a desenhar a sua edição especial de 2013. À direita a edição limitada vestida por Jason Wu em 2016.

Das celebridades ao domínio das redes sociais

Constantemente fotografada, a Eau de Beauté é adorada por bloggers, youtubers, maquilhadores, atrizes, modelos e é presença assídua nos bastidores de inúmeros desfiles de moda. Quando, em 2013, Victoria Beckham, num especial da revista Vogue francesa, disse que borrifava a Eau de Beauté todas as noites, os produtos esgotaram. Sarah Jessica Parker, Alexa Chung, Liv Tyler, Karlie Kloss ou Cara Delevingne são algumas das celebridades que já afirmaram publicamente serem viciadas nesta simples água de beleza.

Ao longo destes 20 anos, passou de uma humilde água para um dos produtos de beleza de mais sucesso no mundo. E algumas das suas edições especiais são prova disso. Depois da super modelo e estilista L’Wren Scott afirmar constantemente que a Eau de Beauté vivia na sua mala desde que a tinha descoberto num supermercado em Paris, Mathilde Thomas convidou-a para vestir um frasco para uma edição limitada de colecionador de 50 mil exemplares em 2013. O sucesso foi imediato e levou a uma segunda parceria em 2016 com o icónico estilista — e fervoroso adepto da marca — CaudalieJason Wu: esta edição limitada ganhou um novo frasco vestido de rendas que simbolizava uma mulher sofisticada.

Edição limitada dos 20 anos com um pvp de 12,30€ (30ml) e 35,30€ (100ml).

Para celebrar os 20 anos de sucesso, foi criada agora uma edição limitada com um frasco vestido com a imagem de uma videira dourada e a emblemática cor ameixa que representa a Caudalie. Esta edição de aniversário está à venda em exclusivo no site. A partir de outubro estará nos pontos de venda habituais.

Artigo atualizado às 18h para corrigir uma data.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Comportamento

A esperança é o café da manhã

Laurinda Alves

O que nos faz agir e transcender em cada dia é a esperança de que alguma coisa se componha, de encontrar sentido para a vida, de evoluir, de perceber mais. E temos esperança pela certeza do inesperado

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site