Economia

Eurodeputado Gualtieri espera que procedimento por défice excessivo não seja reaberto em Portugal

O eurodeputado Roberto Gualtieri considerou que Portugal fez "uma das maiores" consolidações orçamentais da Europa, antecipando que o Procedimento por Défice Excessivo não será reaberto.

DOMENIC AQUILINA/EPA

O eurodeputado Roberto Gualtieri considerou esta sexta-feira que Portugal fez “uma das maiores” consolidações orçamentais da Europa, antecipando que a resposta de Mário Centeno a Bruxelas será “lida positivamente” e que o Procedimento por Défice Excessivo não será reaberto.

O presidente da Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu, que integrou uma delegação de eurodeputados que terminou esta sexta-feira uma visita a Lisboa, afirmou, em conferência de imprensa, que não se deve dar “um peso excessivo” à carta enviada pela Comissão Europeia a Portugal relativamente ao esforço de ajustamento estrutural previsto pelo Governo para 2018, uma vez que “é um procedimento normal”.

Na semana passada, Bruxelas afirmou que a consolidação orçamental portuguesa prevista para 2018 fica aquém do definido e exigiu que o Governo português esclarecesse como é que pretende cumprir as regras europeias no próximo ano.

Os responsáveis europeus afirmaram que o esboço orçamental para 2018 prevê uma consolidação orçamental de 0,5% do PIB, que os serviços comunitários calculam ser inferior, de 0,4% do PIB, e referem que, “embora significativo, este esforço parece estar um pouco abaixo do mínimo de 0,6% do PIB estipulado (…) na recomendação do Conselho de 11 de julho de 2017”.

Roberto Gualtieri defendeu que esta diferença “é de facto um elemento menor”, uma vez que se está a “falar de sub-décimas”, e acrescentou que “até [um ajustamento estrutural] de 0,4 pontos não seria um desvio significativo”.

“Não espero uma reabertura do Procedimento por Défices Excessivos” em Portugal, afirmou o italiano, destacando que “a trajetória da consolidação estrutural é muito significativa”, sendo mesmo “uma das mais significativas da Europa”.

Por isso, disse esperar que a resposta do ministro português das Finanças à carta da Comissão Europeia sobre o esboço orçamental seja bem recebida em Bruxelas: “A minha expectativa é que a carta de [Mário] Centeno seja lida de forma positiva pela Comissão”, afirmou o eurodeputado, reiterando que esta troca de correspondência é “um mecanismo normal” do sistema europeu de “regras extremamente complexo”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Angola

João Lourenço e MPLA: estamos juntos?

José Pinto

Apesar do seu debilitado estado de saúde, José Eduardo dos Santos ainda é o Presidente do MPLA. As exonerações dos seus familiares diretos dificilmente mereceram a sua aquiescência.

Caso José Sócrates

Quid custodiet custodiam?

Luís Ribeiro

Agora que o puzzle está claro, quanto será reaberto o inquérito ao crime contra o Estado de Direito para conhecermos a cumplicidade dos que então eram os mais altos responsáveis da Justiça portuguesa?

Pobreza

Amar com obras e não com palavras

P. Miguel Almeida, sj

Há uma diferença entre culpa e responsabilidade. O facto de não termos culpa de haver fome e pobreza no mundo não nos isenta da responsabilidade, simplesmente porque somos todos irmãos em humanidade.

Panteão Nacional

O sacrossanto panteão de Santa Engrácia

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
112

Se a república é laica, porque se apropriou de uma antiga igreja católica para seu panteão nacional? O laicismo não é capaz de arranjar um espaço próprio, onde sepultar os seus próceres?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site