“O fantasma de Guttman paira sobre o estádio da Juventus”. É com a maldição que a Gazzetta dello Sport começa um artigo sobre a final da Liga Europa, que esta quarta-feira se disputa entre Benfica e Sevilha em Turim. E é com ela também que grande parte da imprensa espanhola puxa esta manhã pela esperança do país na equipa andaluza, nesta que é a sua sua quinta final europeia em 10 anos – duas das quais com dois títulos conseguidos. “O Sevilha é pura paixão, isso nota-se nos 9000 sevilhistas que acompanharam a equipa a Turim”, lê-se no El País.

A Marca dá destaque às declarações do técnico do Sevilha, que admite que “o Benfica é favorito” à vitória na competição e que, por isso, os seus jogadores devem “desfrutar o momento”.

Já o As refere que o jogo é entre “a fé do Sevilha e todos os fantasmas do Benfica”, aludindo uma vez mais à maldição de Guttman, segundo a qual o Benfica não voltaria a ganhar nenhum outro título europeu.

A Gazzetta dello Sport conta a resposta de Jorge Jesus à superstição: “Não é algo que nos aflige. Os jogadores são jovens, não conhecem as histórias do passado.” No jornal italiano, o favoritismo é atribuído ao Benfica e até mesmo a derrota da Juventus nas meias-finais parece ultrapassada.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No generalista El Mundo não se refere o nome de Guttman. São sim as palavras do capitão do Sevilha, Rakitic, as destacadas. “Não quero sonhar, quero viver”, disse o médio.