“Não se pode ser uma boa mãe e continuar a trabalhar o tempo todo.” As palavras são de Emma Thompson que, segundo o Daily Mail, suspendeu a carreira durante um ano para se dedicar aos filhos. A atriz britânica, de 55 anos, alegou querer passar mais tempo com a família, uma realidade dificilmente ao alcance da maioria das mães. A publicação relembra: Thompson tem uma fortuna avaliada em 37 milhões de euros.

A estrela que dá vida, em tela, à autora de Mary Poppins aconselhou os pais, mediante as suas possibilidades, a fazerem o mesmo. Com dois filhos, Tindyebwa Agaba ,de 26 anos, e Gaia, de 14, Thompson admitiu que nem sempre é possível conjugar a carreira com o ser-se mãe. “Não é preciso fazermos tudo de uma só vez, não é bom para nós. A maternidade é um trabalho a tempo inteiro”. E o que fez Emma Thompson nesse período de folga? Um ano longe da vida profissional foi como um presente de aniversário para si própria, revela. Pôs a representação e a escrita de lado e dedicou-se, pura e simplesmente, aos afazeres de uma dona de casa. “Ensinei drama na escola da minha filha, cozinhei refeições e diverti-me”.

Esta não é a primeira vez que uma mãe famosa admite “dar um tempo” no percurso profissional. No final de março, Gwyneth Paltrow contou ao E! News que, nos próximos tempos, vai dedicar-se aos dois filhos, Apple, de 9 anos, e Moses, de 7. Terminada uma película em janeiro último, a atriz de 41 anos volta a ser a mãe a tempo inteiro. “Tenho uma regra sobre um filme por ano, pelo que não posso filmar nada durante uns tempos”.

No decorrer da mesma conversa, Paltrow disse ter dificuldades em conciliar a maternidade com o papel de atriz. “Penso que é diferente quando temos um trabalho de escritório, porque é rotineiro e sabemos que podemos fazer tudo durante a manhã e chegar a casa à noite”. Compara a situação descrita com o seu atual trabalho, exemplificando: “Quando estamos a gravar um filme, eles dizem ‘precisamos que vás para Wisconsin durante duas semanas’ e trabalhamos 14 horas por dia”.

Mas estas declarações provocaram polémica. Angelina Jolie, mãe de seis, tem uma opinião contrária à loira de A Paixão de Shakespeare (1998). Ao Daily Newys comentou, na passada quarta-feira, que enquanto mulher de carreira e de sucesso tem menos dificuldades na educação das crianças. “Não sou uma mãe solteira com dois trabalhos que tenta sobreviver a cada dia. Tenho mais apoio do que muitas pessoas, do que a maioria das mulheres no mundo. E tenho meios financeiros para ter um lar, cuidados de saúde e alimentação”.

Jolie acha que as mulheres na posição dela não se devem queixar. Ainda assim, há uma coisa em comum com as restantes atrizes citadas: “Quando sinto que estou a fazer muito, faço menos, se puder. Isso porque estou numa posição rara onde não tenho que fazer um trabalho atrás de outro. Posso ter tempo para a minha família quando é preciso”.