Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O índice de preços no consumidor (IPC) registou uma variação negativa de 0,4% em maio de 2014, segundo os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Trata-se do quarto mês consecutivo em que a variação homóloga do indicador regista um ritmo negativo e o número relativo ao mês passado representa um recuo dos preços no consumidor de 0,3 pontos percentuais em relação a abril.

O comportamento do IPC foi influenciado pelo rumo negativo dos preços de produtos alimentares não transformados. Neste agregado, o ritmo de evolução dos preços, medido pela comparação entre maio de 2014 e o mesmo mês do ano anterior, foi negativo em 4,2%, uma queda mais intensa do que aquela que se verificou em abril, de 1,4% Quando comparado com abril de 2014, o IPC registou uma queda de 0,1% em maio e o desempenho médio dos últimos 12 meses fixou-se em 0,1%.

Os números divulgados pelo INE vão ao encontro dos receios sobre a possibilidade de a economia portuguesa entrar num período de baixa inflação ou, mesmo, de deflação, com os preços a recuarem como tem sucedido durante os meses mais recentes. Os temores estendem-se à zona euro e levaram o Banco Central Europeu a anunciar, a 5 de junho, um conjunto de medidas de política monetária destinado a combater a ameaça da deflação na região da moeda única europeia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR