Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O jogador holandês Arjen Robben admitiu que simulou um penálti no jogo entre a Holanda e o México deste domingo, a contar para os oitavos-de-final do Mundial 2014. No entanto, a jogada a que Robben se refere não é a que deu origem ao golo da vitória holandesa, mas sim um lance no fim da primeira parte. Quanto ao penálti decisivo, o avançado não tem dúvidas: “Sofri falta”.

“Robben atirou-se três vezes ao chão e devia ter sido punido. Deve-se punir um jogador que está a tentar fazer batota. Porque é que a FIFA escolheu um árbitro da mesma confederação que a Holanda, em vez de um da América do Sul, Ásia ou África?”, disparou Miguel Herrera, selecionador mexicano, referindo-se à arbitragem do português Pedro Proença.

Foi já no tempo de compensação que a Holanda conseguiu o golo que garantiu a passagem da equipa europeia aos quartos-de-final da competição, depois de, ao minuto 88, Sneijder ter empatado o jogo, até àquele momento a 1-0 para o México.

“Aquele no fim foi um penálti, sofri falta. Tenho é de pedir desculpa porque na primeira parte atirei-me ao chão e eu não devia fazer isso. Foi uma coisa estúpida de se fazer, mas às vezes esperamos um pontapé e eles tiram a perna no último minuto”, justificou-se Robben.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR