“Um sorriso” foi a exigência em forma de grito de um turista espanhol que se deparou com a viatura de Felipe e Letizia, quando percorriam o curto caminho entre a Assembleia da República e o palácio de São Bento. A reclamação parece singela, mas a concretização não foi fácil durante as sete horas em que o casal esteve em visita oficial em Portugal. Apesar de acenarem às câmaras e de sorrisos fugazes, Felipe foi sempre mais expansivo que a rainha, que se mantinha impassível a não ser quando era interpelada ora por Maria Cavaco Silva, ora por Laura Ferreira, mulher de Passos Coelho.

Felipe VI fez de Lisboa a sua primeira paragem em visita oficial após ter sido proclamado – a segunda se contarmos com a visita ao Vaticano – para reafirmar o seu compromisso em manter boas relações com o Estado português e pedir o empenho do país vizinho na concretização dos objetivos comuns das duas nações. As poucas horas na capital portuguesa serviram para reforçar a “amizade” que une os dois países e pôr à vontade os monarcas estreantes num cenário que já lhes é familiar – tinham visitado Portugal em 2012 já como casal real.

Com uma agenda preenchida e encontros com o Presidente da República, a presidente da Assembleia da República e o primeiro-ministro – com a maior parte dos momentos vedados à comunicação social – , foi nos cumprimentos e nos momentos de espera entre eventos que os reis foram mostrando um pouco mais de si. Felipe era mais expansivo e não hesitava em sorrir aos jornalistas que o rodeavam, acenando até às dezenas de câmaras portuguesas e espanholas que acompanhavam a visita. Já Letizia, mostrou-se mais reservada. As únicas excepções ao ar impassível da rainha foram mesmo as conversas suscitadas por Maria Cavaco Silva em Belém e Queluz e por Laura Ferreira, mulher de Passos Coelho, em S.Bento.

reis de espanha,

Sem interação com a população, já que os encontros foram todos com altas figuras de Estado e vedados ao público – na Assembleia da República deixaram mesmo de realizar-se as habituais visitas turísticas à exposição sobre os 40 anos de democracia e ao plenário -, ficou o convite de Cavaco Silva para uma próxima visita “com mais tempo” e em que os reis espanhóis possam conhecer melhor as “gentes portuguesas”. Quem não perdeu pitada, com alguma excitação e muita animação, foram os funcionários tanto do palácio de Belém, como da Assembleia da República, que se acotovelavam para ter um vislumbre dos novos reis de Espanha.

A imprensa espanhola, já acostumada com estas andanças e depois do previsível modelo de Letizia – que vestiu um vestido com casaco em renda em tom azul claro do seu estilista de eleição, Felipe Varela e calçou sapatos Magrit -, apontou as atenções a Maria Cavaco Silva. “Mira que guapa esta Maria Cavaco Silva” diziam as espanholas em Queluz. O que lhes pareceu excessivo foram os cumprimentos efusivos no portão do palácio, depois dos dois casais não se verem apenas há uns minutos.

reis de espanha,

A seguir ao almoço com mais de 100 pessoas, entre elas figuras de destaque na política, na economia e artes – e da própria esperança da monarquia portuguesa com D.Duarte Pio e Isabel de Herédia a figurarem entre os convidados – os reis chegaram com uma hora de atraso à visita na Assembleia. Esta foi a primeira quebra do rigoroso horários dos reis, mas Assunção Esteves pareceu não se incomodar com o sucedido. Foi falando alegremente com o casal enquanto os encaminhava até à reunião com os líderes dos grupos parlamentares e depois explicou-lhes algumas particularidades da sala de sessões onde tiraram uma fotografia de família.

A conversa prosseguiu animada entre a presidente da Assembleia e o rei, enquanto Letizia ouvia atentamente Guilherme Silva, deputado do PSD, enquanto este lhe explicava algumas das particularidades da exposição sobre os quarenta anos da democracia em Portugal patente nos Passos Perdidos.

reis de espanha, Letizia voltou a ter um momento de descontração no encontro que se seguiu com o primeiro-ministro e a sua mulher. Após a reunião formal, os dois casais saíram para os jardins do palácio de S.Bento, onde os homens de um lado e as mulheres de outro, conversaram durante alguns minutos. Laura Ferreira parece ter terminado com esta divisão por sexo, incluindo-a a ela e à rainha na conversa do primeiro-ministro e do rei.

Foi Passos Coelho quem providenciou melhores poses aos fotógrafos presentes, incentivando os reis a chegarem-se mais perto da comunicação social. Após alguns minutos de pose, o primeiro-ministro disse estar convencido que já haveria “fotografias suficientes” desta visita, despedindo-se em seguida dos novo rei e rainha de Espanha.

reis de espanha,

O périplo da nova monarquia continua nas próximas semanas por Marrocos, França e Bélgica, estreitando assim o novo rei os laços que mantém com os restantes países mais próximos de Espanha.