Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Portugal apresentou esta sexta-feira a sua comitiva para a segunda edição dos Jogos Olímpicos da Juventude, que terá lugar entre 16 e 28 de agosto, em Nanjing, na China. A sessão teve lugar no Auditório Comandante Vicente Moura na sede do Comité Olímpico de Portugal e foi tudo menos aborrecida e normal.

Uma coisa de cada vez. Emídio Guerreiro, secretário de Estado do Desporto e Juventude, foi o primeiro a discursar, com as habituais palavras de conveniência. Depois entrou em ação Jorge Araújo, um ex-treinador de basquetebol profissional, e foi aqui que as coisas ganharam dimensão. Slides, vídeos, palavras, desafios e perguntas. Foi isto. Rui Silva, um psicólogo com quem trabalha atualmente, teve também um papel relevante nesta sessão.

“Treinar como se joga”, este foi o mote, numa palestra que durou uma hora e meia. A temática girou à volta de compromisso, relação entre atletas, objetivos, zona de conforto, limites, superação. O ex-treinador foi até mais longe e lançou alguns desafios, que visaram a aproximação, contacto e comunicação entre os atletas olímpicos. No fundo, foi uma autêntica pep talk (conversa motivacional), que gritou aos sete ventos a importância do coletivo, da força do hábito e, claro, do treino.

“Levantem-se, se fazem favor. Agora espreguicem-se. Estão desconfortáveis porque não o estão habituados a fazer em público, é a força do hábito. (…) E a mudança? Acham positiva? Mudem de lugar com um colega. (…) Agora sentem-se da forma mais criativa possível. Acham a criatividade importante?”, estes são alguns exemplos do que aconteceu durante a tarde. Isso e jogos de coordenação, com vendas, bolas de ténis e correrias. Foi um fartote.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De sorrisos desconfortáveis e pensamentos como “o que se está a passar aqui?”, passámos a ter um auditório cúmplice, a partilhar ideias e histórias. Uma vitória para Jorge Araújo.

A comitiva olímpica portuguesa, que integra 37 elementos — 21 atletas, 12 treinadores e quatro oficiais, num total de dez modalidades –, viaja para a China a 11 de agosto, sendo que terá pelo meio uma escala em Frankfurt, na Alemanha. A chegada a Shanghai acontece no dia 12 e depois espera-lhe uma viagem de quatro horas até Nanjing, a cidade do evento.

Modalidades em que Portugal vai participar: atletismo (dois atletas), canoagem (um), ciclismo (quatro), ginástica (dois), judo (dois), pentatlo moderno (dois), natação (quatro), ténis de mesa (um), triatlo (um) e vela (dois).