O Benfica está na final da Taça de Honra da Associação de Futebol (AF) de Lisboa. Tudo graças ao 1-0 com que, esta sexta-feira, derrotou o Estoril-Praia, no Estádio do Restelo. Uma vitória sem golos sofridos é sempre bom. Mais importante, porém, terá sido outro número — foram seis os reforços que Jorge Jesus meteu no relvado.

E um deles até deu mais nas vistas que os restantes — Anderson Talisca. O brasileiro, de 20 anos, que o Benfica contratou ao Esporte Clube Bahia, foi titular e jogou 77 minutos. Pelo meio, aos 32’, usou a cabeça para marcar o único golo do encontro, após um cruzamento, na esquerda, de Loris Benito, defesa suíço e outro reforço, vindo do Zurique.

Talisca começou no centro do meio campo com a companhia de João Teixeira. Na frente, Derley, ex-avançado do Marítimo, teve ao seu lado Franco Jara, argentino que, depois de uma época emprestado ao Estudiantes de la Plata. César e Luís Felipe, vindos do Ponte Preta e Palmeiras, começaram no centro e à direita da defesa.

Os encarnados tiveram a bola durante mais tempo que o Estoril, que apenas na segunda parte já com Tozé em campo — emprestado pelo Porto — conseguiram chatear Artur. Sobretudo em dois livres batidos pelo pé direito do médio português, de 21 anos, que levaram a bola a passar perto da baliza do Benfica. No segundo tempo, porém, nenhuma equipa conseguiu criar uma oportunidade para marcar.

Agora, o Benfica fica à espera do que se passará entre o Sporting e o Belenenses, partida da qual sairá o adversário que, no domingo, defrontará na final da Taça de Honra (20h30).