O aeroporto de Tripoli, a capital líbia, voltou hoje a ser palco de confrontos entre grupos rivais. A informação está a ser avançada pela Agência France Presse (AFP) que cita um responsável da segurança do aeroporto e testemunhas. Na semana passada a infraestrutura já tinha sido encerrada após combates violentos.

“O aeroporto foi atacado esta manhã com disparos de morteiro, ‘rockets’ e balas dos tanques de combate. Este foi o ataque mais violento” desde o início da ofensiva no domingo, disse à AFP Al-Jilani Al-Dahech, responsável da segurança do aeroporto, precisando que um avião líbio estava a arder na pista. Fotos publicadas nas redes sociais mostram um aparelho da Libyan Airlines em fogo e colunas de fumo sobre o aeroporto.

Al-Dahech disse que as brigadas da cidade de Zenten (a 170 quilómetros a sudoeste de Tripoli) ripostavam ao ataque levado a cabo por milícias da cidade rival de Misrata (200 km a leste de Tripoli) e outros grupos islamitas do oeste de Tripoli. Al-Dahech não precisou se os combates de hoje causaram vítimas.

Habitantes de Qasr Ben Ghechir, junto ao aeroporto, relataram a ocorrência de combates “muito violentos”.

O aeroporto de Tripoli está encerrado desde 13 de julho, na sequência de um ataque levado a cabo por uma aliança de milícias islamitas e de grupos de Misrata para expulsar as brigadas de Zenten que controlam o aeroporto desde 2011, assim como várias posições militares e civis no sul da capital.

Mais de dez aviões líbios afetados pelos confrontos, que se inscrevem no quadro de uma luta de influência política entre liberais e islamitas, mas também regional entre as cidades rivais de Zenten e de Misrata.