Este artigo é desaconselhado à auto-estima dos portugueses. E das portuguesas também, porque nem o sexo feminino nem o masculino conseguem angariar as preferências dos europeus no que diz respeito à/ao namorada/o ideal. O site europeu “Flirt Guide Europe” elaborou um guia completo das preferências de cidadãos de oito países europeus quando se trata de escolher os parceiros ideiais. Os autores do estudo perguntaram a 21.000 mulheres europeias e a 32.000 homens europeus de que país gostavam que fosse o namorado e a namorada ideal. E as respostas não são boas para o orgulho nacional.

Idealmente, as mulheres belgas e francesas gostariam de ter um namorado inglês. As alemãs e italianas preferem os espanhóis. As portuguesas, espanholas e britânicas preferem os italianos. Dura realidade: os homens portugueses não são a escolha de nenhuma das cidadãs do nosso país, de Inglaterra, Espanha, Bélgica, França, Holanda, Itália e Alemanha.

Quando se trata das escolhas dos homens para a nacionalidade ideal da companheira, ainda há mais consenso. Mais uma vez, pouco favorável para as portuguesas. Seis dos oito países em estudo preferem as mulheres espanholas. Até os homens portugueses preferem as vizinhas de fronteira. Nenhum dos países escolheu uma cara-metade portuguesa para o romance.

E em quem recaem as referências dos portugueses para a paixão? Segundo o guia europeu do “flirt”, as mulheres portuguesas preferem os italianos (39.4 por cento), em segundo lugar os espanhóis (24.6 por cento) e, em terceiro, os franceses (14.9 por cento). Os homens portugueses preferem, na maioria, as espanholas (32.9 por cento), em segundo lugar as italianas (23.5 por cento) e, na terceira opção, as francesas (16.2 por cento).

captura_de_ecr___2014-07-24____s_21.21.42

Flirt Guide Europe

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas ainda há boas notícias. O portal elaborou também um guia com os 10 locais mais românticos da capital portuguesa, e tece rasgados elogios. Eis os melhores sítios para o romance.

Os 10 locais mais românticos de Lisboa:

O guia salienta a vista do Miradouro de São Pedro de Alcântara,  que dá para ver o Castelo de São Jorge  e o rio, um “enquadramento perfeito” para tirar uma foto a dois, sugerem.

O Miradouro das Portas do Sol é um ponto elogiado pela zona em que se encontra: Alfama. “É um dos pontos mais bonitos, com uma vista capaz de “tirar o ar”. Quando se fala de amor, é isso que se pretende, certo?

No Elevador de Santa Justa, o destaque vai para a altura “avassaladora” que permite ter uma visão fantástica da cidade pelo topo. “Vão sentir-se os dois nas nuvens”, escrevem. Para os corações apaixonados, é uma sensação tentadora.

A Torre de Belém é apresentada como “o monumento mais fotografado” da cidade. No que diz respeito ao amor, o guia sugere um passeio romântico à beira-rio, ali mesmo ao lado, e uma paragem nas Docas de Santo Amaro.

Talvez o nome Jardim do Ultramar, em Belém, não lhe diga nada, mas essa pode ser uma vantagem. Como isto da paixão tem muita complexidade à mistura, eis a explicação. “Poucas pessoas conhecem este jardim adorável, ou seja, o casal terá apenas as bonitas árvores e os patos como companhia, o que pode ser uma grande vantagem”.

O castelo mais antigo da cidade não escapa à seleção. O Castelo de São Jorge é um sítio “no topo do mundo”. Remetendo para as histórias de encantar, aqui “podem sentir-se o rei e a rainha”.

E para um amor vivido em tranquilidade e protegido por todas as entidades, é impensável não passar pelo Miradouro da Nossa Senhora do Monte. “Mesmo que não sejam crentes, vão sentir-se abençoados pela imagem da Virgem naquele espaço”, avisam.

Se houver tempo para sair da cidade, o Palácio da Pena, em Sintra, é uma excelente opção. A obra é apelidada como “uma das construções europeias mais românticas”. A distinção aguça o peso da responsabilidade. Como se não fosse suficiente, os responsáveis da eleição prometem que ali se vive “um verdadeiro conto-de-fadas”. Não é aquilo com que todos os apaixonados sonham?

Sim, é “apenas” um meio de transporte, mas o elétrico 25 também consta do guia romântico. O elétrico 28 é o mais popular no que diz respeito às atrações de Lisboa e, por isso mesmo, é desaconselhado para um encontro a dois. “O 28 está sempre cheio de turistas. É bonito, mas a experiência pode tornar-se muito irritante.” E fazem valer as potencialidades do 25: “a viagem não é tão longa, mas podem disfrutar melhor da viagem romântica neste veículo ‘vintage'”.

No lado oposto da cidade também há sítios para despertar o amor. O Parque das Nações é um deles. O “Go Lisbon” sugere um passeio à beira-rio e pelo bairro “com arquitetura muito contemporânea e futurista”.