A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) anunciou esta quinta-feira que alargou por mais dois dias, até 04 de agosto, a proibição das vendas a descoberto das ações representativas do capital social do Banco Espírito Santo (BES) na bolsa.

Em comunicado, a CMVM adianta que decidiu “a extensão, por um período adicional de dois dias de negociação, da proibição das vendas a descoberta das ações representativas do capital social do Banco Espírito Santo no Euronext Lisbon, mercado regulamentado gerido pela Euronext Lisbon” com efeitos a partir das 00:00 de 01 de agosto até às 23:59 do dia 04 de agosto.

“A proibição de vendas a descoberto referida no parágrafo anterior não é aplicável à atividade de criação de mercado”, adianta a CMVM, que refere que “a presente decisão é notificada à ESMA e publicada no sítio de Internet” do regulador.

Os títulos do BES desvalorizaram hoje 42,07% para 0,20 euros, um dia após a divulgação dos resultados da atividade da instituição durante o primeiro semestre deste ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A decisão da CMVM tem em conta que a lei “prevê a possibilidade de extensão, por um período não superior a dois dias de negociação, da restrição temporária de vendas a descoberto de instrumentos financeiros em caso de diminuição significativa do respetivo preço em momento posterior à implementação da restrição inicial” e que o limiar “corresponde a uma diminuição de 5% ou mais no preço das ações em causa, em relação ao preço de fecho do dia de negociação anterior àquele em que a restrição inicial foi implementada”.

A CMVM, liderada por Carlos Tavares, recorda que a “diminuição do preço das ações, em relação ao preço de fecho dia de negociação imediatamente anterior, é de 42,07%” e que “a flutuação do preço das ações em causa não pode excluir a ocorrência de um fenómeno de especulação com impacto negativo”.

O BES anunciou na quarta-feira à noite que registou um resultado líquido negativo de 3.577,3 milhões de euros entre janeiro e junho, um valor que compara com o prejuízo de 237,4 milhões de euros, apurado no primeiro semestre de 2013.

Depois de terem sido divulgados os resultados, o novo presidente executivo do BES, Vítor Bento, anunciou que o banco vai avançar imediatamente com um aumento de capital.