A agência de notação financeira Moody’s alertou nesta terça-feira que os esforços de consolidação e de aumento de capital “não vão mitigar completamente os desafios” de qualidade dos ativos dos bancos portugueses. Numa análise intitulada ‘Bancos Europeus: diferentes caminhos para a recuperação dos bancos irlandeses, espanhóis, italianos e portugueses’, a Moody’s afirma que a recuperação será diferente nos quatro países, no seguimento das diferentes medidas tomadas.

A agência considera que a qualidade dos ativos dos bancos irlandeses vai melhorar, ao mesmo tempo que “o ritmo de erosão da qualidade dos ativos nos portfólios dos bancos em Itália, Portugal e Espanha vai abrandar”. “No entanto, os esforços de consolidação e de aumento de capital na banca [nestes países] não vão mitigar completamente os desafios da qualidade dos ativos na banca e os rácios de solvência vão manter-se mais fracos do que noutros países europeus”, alerta a análise da agência norte-americana, na nota de imprensa que acompanha a análise.

A Moody’s afirma ainda que a pressão sobre a rentabilidade da banca vai manter-se em Portugal, Itália e Espanha. No caso português e italiano, onde a agência aponta um crescimento económico mais lento, a criação de capital próprio deve manter-se fraca por um período mais longo do que na Irlanda, admitem os analistas.