Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Paulo Bento considerou que era altura de sair. O Observador sabe que o até agora selecionador, depois da derrota contra a Albânia, decidiu que já não estavam reunidas as condições para continuar no comando técnico da seleção, falou com o presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e transmitiu-lhe essa mensagem. Fernando Gomes não pretendia como desfecho a saída do treinador, “mas foi sensível à situação”, disse fonte oficial da Federação.

As duas partes chegaram a acordo, Paulo Bento tinha renovado contrato até ao final do Europeu de 2016, para o pagamento de uma indemnização “bem inferior a um milhão de euros, abaixo do valor que o contrato estipulava”.

Com Paulo Bento sai toda a equipa técnica, Sérgio Costa (treinador adjunto), Ricardo Peres (treinador de guarda-redes), João Aroso (preparador físico) e José Carneiro (observador). Quem continua são os selecionadores dos sub-21 e dos sub-20, Rui Jorge e Ilídio Vale

Quanto ao sucessor de Paulo Bento, o próximo selecionador vai “liderar o Gabinete Coordenador Técnico Nacional”, tal como acontecia com Bento, diz fonte da Federação Portuguesa de Futebol. Quanto a um nome, nada. No entanto, o Observador sabe que o próximo treinador a orientar a seleção deverá ser estrangeiro e que não deverá demorar muito a ficar fechado o negócio.

 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR