A marca de roupa norte-americana Urban Outiftters está a ser alvo de fortes críticas nas redes sociais por ter colocado à venda no seu site uma camisola com um estampado da Kent State University, tingida a vermelho, o que faz com que a peça pareça ensanguentada. O problema é que a universidade em questão, localizada no estado do Ohio, foi palco de um tiroteio em maio de 1970, no qual a Guarda Nacional do Ohio matou quatro estudantes e feriu outros nove, que se encontravam a protestar contra a guerra do Vietname.

nrm_1410849734-uosweat2

Imagem retirada do site da Urban Outfitters

No anúncio, que entretanto já foi retirado, a camisola é descrita como uma peça “suave” e com um “corte solto”, que se encontra em “excelentes condições vintage“. O exemplar era único, “portanto agarra-o ou arrepende-te”. Diversos utilizadores do Twitter queixaram-se do mau gosto e da falta de sensibilidade por parte da marca, e muitos consideraram que o episódio serve de justificação para boicotar a empresa.

https://twitter.com/cjzanoni/status/511375170045362176

A Urban Outfitters, através da conta oficial do Twitter, já publicou um pedido de desculpas onde explicou que “nunca teve intenções de fazer relembrar os trágicos eventos que ocorreram na universidade de Kent State em 1970”. A camisola “faz parte de uma coleção de peças vintage que parecem desbotadas pelo sol”, pelo que “não existem manchas de sangue na peça”.

Mas não foram apenas os consumidores e utilizadores do Twitter que se sentiram ofendidos. A própria universidade, através de um comunicado, considerou uma “grande ofensa que uma empresa use a dor alheia para ganhar publicidade e fazer lucro”. A peça em questão “é de péssimo gosto e banaliza as perdas que, até hoje, são sentidas pela família de Kent State”.