Um painel de especialistas validou um vídeo de um “monstro” filmado em 2012 num lago na Islândia. A criatura lendária conhecida precisamente por Monstro da Islândia (Verme de Lagarfljót — nome do lago onde “vive”) é o equivalente islandês ao Monstro do Lago Ness (Escócia) e os relatos do seu avistamento têm centenas de anos, fazem parte da mitologia local e alimentaram histórias, pinturas, livros, a curiosidade e o medo. Bem como o fascínio dos curiosos e caça-monstros.

O vídeo de 2012 apresenta um “monstro” em forma de serpente (a fazer lembrar uma grande anaconda — o gelo anula esta hipótese). A Slate explica que, na altura, um especialista finlandês afirmou tratar-se de uma ilusão de ótica criada pelo ondular de uma rede de pesca, mas agora este novo painel de especialistas vem afirmar que as imagens são verdadeiras.

https://www.youtube.com/watch?v=JkQHudybRJg

Contudo, a seriedade dos 13 elementos do grupo está a ser posta em causa. Por um lado, a decisão foi validada à tangente (7 votos a favor e 6 contra) e por outro, a suspeita de que se trata de publicidade enganosa, com o objetivo de atrair turistas para a região — veja-se a curiosidade em torno do Lago Ness, desde que o “monstro” foi avistado pela primeira vez há 80 anos. Os “painéis de especialistas” não são uma novidade, nem tão pouco os efeitos que as suas decisões podem provocar, no caso, atrair turistas para a região. Longa vida para o Lagarfljótsormur.