A Euro Disney vai ser sujeita a um plano de recapitalização de mil milhões de euros que poderá não evitar que a empresa tenha de ser absorvida pela principal acionista, a norte-americana Walt Disney. Avolumaram-se nos últimos anos as dificuldades financeiras do parque de diversões, com a dívida a aumentar e o número de visitantes em rota descendente.

Nos termos do plano, a norte-americana Walt Disney, dona de 40% da Euro Disney, recomenda aos outros acionistas um aumento de capital de 420 milhões de euros e a conversão de cerca de 600 milhões de euros de dívida em capital. Além disso, os calendários de reembolso de parte da dívida da Euro Disney serão revistos, procurando dar um “balão de oxigénio” à gestão financeira da empresa.

Se os outros acionistas não participarem, a norte-americana Walt Disney poderá ter de absorver a totalidade da empresa criada em 1992 e que sempre teve graves dificuldades financeiras apesar de ser a principal atração turística na Europa.

“Este não é o objetivo mas é claro que se nenhum dos outros acionistas participar no aumento de capital, a Walt Disney aumentará a sua participação”, afirmou Mark Stead, um diretor da Walt Disney citado pelo Financial Times. O principal acionista minoritário é o Príncipe Al-Waleed bin Talal, da Arábia Saudita.

As ações da Euro Disney chegaram esta segunda-feira a cair 20% face ao preço de fecho de sexta-feira, segundo o Financial Times, numa reação negativa dos investidores ao anúncio do plano de recapitalização. Isto apesar de Tom Wolber, presidente da Euro Disney, dizer em comunicado que “esta proposta para recapitalizar o Euro Disney Group é essencial para melhorar a nossa saúde financeira e permitir-nos continuar a investir no parque de diversões para melhorar a experiência dos nossos convidados”.

Visitantes em número cada vez menor

A Euro Disney inaugurou em julho uma nova atração ligada ao filme Ratatouille, de 2007, que retrata a história de um rato francês apaixonado pela culinária. Nem isso chegou, contudo, para compensar a quebra do número de visitantes numa altura de recessão económica na região. As receitas terão caído 3% em 2014 e os prejuízos terão aumentado de 78 milhões para 120 milhões de euros.

Segundo a Reuters, no ano passado o número de visitantes dos parques da Euro Disney desceram entre 700 mil e 800 mil. Pouco mais de 14 milhões de pessoas visitaram esta atração turística ao longo do último ano.

Quer visitar? Existem várias ofertas especiais no site DisneyLandParis.pt, incluindo uma promoção de três dias pelo preço de dois. Uma família composta por dois adultos e duas crianças com idade entre três e 11 anos pode reservar (online) um destes bilhetes por um total de 530 euros. O site propõe também algumas soluções para reservar estadia.

(Corrige informação sobre a nova atração turística ligada ao filme Ratatouille.)