São em as obras de Júlio Pomar que estarão à disposição do público a partir de hoje. A exposição “Edição e Utopia – Obra gráfica de Júlio Pomar” vai mostrar uma centena de obras do artista plástico, a partir de hoje, em Lisboa, para promover a reflexão sobre as práticas e formas de reprodução de imagens.

De acordo com o Atelier Júlio Pomar, a nova exposição é hoje inaugurada, às 18:00, e abre ao público na sexta-feira, ficando patente até março de 2015.

Com curadoria de Sara Antónia Matos, diretora do Atelier-museu, a mostra procura responder à pergunta: “O que leva um artista a fazer edições e tiragens de múltiplos de uma mesma imagem?”

Esta exposição, realizada a propósito do catálogo sobre a obra gráfica de Júlio Pomar, em preparação pela fundação do artista, a ser publicado no decorrer da exposição, tem como objetivo “lançar um conjunto de questões relacionadas com as práticas da gravura, da serigrafia e das formas de reprodução de imagens”.

“Edição e Utopia – Obra gráfica de Júlio Pomar” vai apresentar produção em gravura do artista, feita na década de 1950. Um segundo núcleo da exposição vai centrar-se nos desenhos e ilustrações de Júlio Pomar para livros como “Guerra e Paz”, de Tolstoi.

Outro núcleo da exposição apresenta reproduções em serigrafia, entre as quais se encontram as séries dos “Nus recortados”, técnica em que o pintor se aproxima mais explicitamente das metodologias gráficas, usando cores planas e recortes nítidos.