“Fizeram-me uma proposta para um ajuste do vencimento de 45% para as nossas Forças Armadas Nacionais Bolivarianas, que aprovei, porque é necessário manter o vencimento real dos nossos soldados, assim como atendo permanentemente o vencimento real de todos os trabalhadores da nossa pátria, dos polícias, bombeiros, médicos, enfermeiros, técnicos, profissionais”, disse.

O anúncio teve lugar durante um ato na Academia Militar de Caracas, transmitido pelas rádios e televisões do país. Segundo Nicolás Maduro trata-se de uma proposta de aumento consensualizada, que lhe pareceu justa.

“Afortunadamente, a pátria gera as suas riquezas e recursos e tenho os recursos para que se execute esse aumento a partir de 01 de novembro”, frisou.

Nicolás Maduro anunciou ainda que vai “formar uma Comissão Presidencial para a transformação” dos organismos policiais no país, sublinhando que na Venezuela faz falta “uma revolução policial”. No mesmo âmbito anunciou a criação de três academias para a profissionalização dos polícias.

A Venezuela é o país com a maior inflação da América Latina. Nos últimos dois meses o custo dos produtos subiu mais de 60%.