Paris é a cidade onde os jovens vivem melhor, de uma perspetiva económica. O ranking de 2014 para as cidades mais acessíveis para os sub-30 já foi lançado pela YouthfulCities, uma iniciativa social global que visa avaliar o custo de vida em 25 cidades de um ponto de vista juvenil, para quem tem entre 16 e 29 anos. Objetivo: perceber o que é que as cidades podem fazer para integrarem e atraírem mais jovens.

Para listar as cidades com menor custo para os mais novos, a organização observa como é que os jovens vivem, trabalham e se divertem. No total, são analisados 80 indicadores, que são distribuídos por 16 categorias. Salário mínimo, custo do cinema, das viagens, da fast food, o preço das casas ou da música são alguns dos dados analisados.

No ranking de 2014, o destaque vai para o salário mínimo e a forma como determina a qualidade de vida dos mais jovens. A causa para a “cidade da luz” liderar o ranking é precisamente essa: em França, os trabalhadores recebem, no mínimo, cerca de 10,11 euros por hora, de acordo com os dados recolhidos pela YouthfulCities.