Asia Bibi foi condenada à morte por blasfémia, há quatro anos, e a cidadã britânica Emily Clarke lançou uma petição online para evitar que seja condenada. Asia Bibi é paquistanesa, mãe de cinco crianças e foi condenada por ter feito comentários depreciativos sobre o Islão. Em causa, está o momento em que os vizinhos se opuseram a que Asia Bibi bebesse da sua fonte, por ter uma fé cristã. A paquistanesa negou as acusações.

O Tribunal já condenou Asia Bibi à morte e, a não ser que a comunidade internacional intervenha, a paquistanesa será executada. A petição lançada por Emily Clarke vai ser entregue ao presidente francês François Hollande, a outros líderes mundiais e ao Governo paquistanês. E Emily convida todos a juntarem-se a ela e a expressarem o seu apoio. No Facebook, há uma página para a petição “Save Asia Bibi”, que tinha cerca de 2.370 fãs.

Há alguns meses, Emily Clarke lançou uma petição para travar a execução de Meriam Ibrahim, uma cristã do Sudão, também condenada à morte, porque se recusou a renunciar à fé cristã. Mais de um milhão de pessoas assinaram a petição e líderes mundiais como o primeiro-ministro britânico David Cameron ou o secretário de Estado norte-americano John Kerry exigiram a sua libertação. No verão passado, as acusações contra Meriam Ibrahim foram retiradas e a cristã pode sair em liberdade.

“Hoje, colocámos novamente em cima da mesa a perseguição religiosa às mulheres e estamos a trabalhar para libertar Asia Bibi”, escreve Emily Clarke.

No Paquistão, houve políticos que foram mortos por defenderem Asia Bibi, escreve Emily Clarke, acrescentando que a sua família vive na clandestinidade por temer pela própria vida. A petição pode ser assinada aqui.