O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, condecorou o seu homólogo moçambicano, Armando Guebuza, com o mais elevado grau da Ordem do Infante D. Henrique, anunciou esta segunda-feira a embaixada de Portugal em Maputo.

“O Presidente Aníbal Cavaco Silva expressa através desta condecoração um sinal inequívoco do apreço e do reconhecimento, ao mais alto nível do Estado português, pelo Presidente Armando Guebuza e pelo contributo que este deu para o desenvolvimento das especiais relações de amizade, cooperação e solidariedade que existem entre os dois estados e os dois povos”, refere-se num comunicado da embaixada portuguesa enviado à Lusa. A mesma distinção já tinha sido atribuída aos antigos presidentes moçambicanos Samora Machel e Joaquim Chissano.

Armando Guebuza encontra-se no fim do seu segundo e último mandato na presidência moçambicana e será sucedido por Filipe Nyusi, que venceu as presidenciais a 15 de outubro. A distinção ficou registada na Chancelaria das Ordens Portuguesas e foi publicada no Diário da República, não se prevendo nenhuma cerimónia de condecoração.

Na sexta-feira, Cavaco Silva felicitou o sucessor de Guebuza e manifestou-se convicto de que as relações entre Lisboa e Maputo “encontrarão renovadas oportunidades de reforço e aprofundamento” durante o mandato de Filipe Nyusi

“Estou seguro de que, no decorrer do mandato de Vossa Excelência, os especiais laços de amizade e cooperação que unem os nossos povos e países encontrarão renovadas oportunidades de reforço e aprofundamento, tanto no plano bilateral, como no quadro da CPLP [Comunidade de Países de Língua Portuguesa]”, escreveu Cavaco Silva, numa mensagem de felicitações a Filipe Nyusi.

Na mesma nota, Cavaco Silva prometeu o seu “continuado empenho pessoal” no reforço das relações bilaterais, defendendo que “uma mais estreita parceria entre Portugal e Moçambique corresponde ao melhor interesse” dos dois “povos e países.