Haverá maior símbolo da identidade nacional do que os próprios documentos de identificação pessoal, como o passaporte ou o bilhete de identidade? Talvez não. E por isso é que a Noruega resolveu lançar um concurso para eleger um novo conceito e design para aqueles documentos de identificação nacional. A empresa vencedora foi conhecida esta semana e promete cimentar a reputação do país como uma nação elegante, moderna e minimalista. Uma imagem do país que se quer ver espelhada no passaporte.

O vencedor foi o estúdio de design Neue, da capital Oslo, cujo projeto propunha um documento com representações de paisagens naturais da Noruega, desenhadas com linhas finas e em tons pastel. Simples, minimalista. A capa do passaporte é mais moderna, mas igualmente minimalista. Sob um fundo ou branco, turquesa ou vermelho, para imigrantes, diplomatas ou cidadãos regulares, respetivamente, tem apenas o brasão de armas estampado em tons dourados.

Norwegianpassport_spread_UV_light

Fonte: Neue

Mas há mais: quando sujeito a luz ultravioleta, as leves paisagens que estão estampadas no interior das páginas mostram a aurora boreal no céu noturno, dando um toque mais elegante e até misterioso ao documento, nota o jornal britânico The Guardian.

O novo conceito está escolhido e vai mesmo ser posto em prática. Mas há arestas a limar. O próximo passo é o trabalho conjunto entre o estúdio vencedor e a Direção Nacional da Polícia norueguesa para encontrar um equilíbrio entre o design e o complexo sistema de segurança que um passaporte tem de ter. Até agora ainda não há previsões de datas para o lançamento, mas acredita-se que acontecerá nos próximos dois anos.

“Os noruegueses estão muito ligados à natureza, é uma parte importante da nossa história que nos define enquanto país”, afirma Gørill Kvamme, da companhia de design vencedora do concurso, explicando que foi esse o motivo de inspiração do conceito, a par da necessidade de encontrar a “essência” do povo norueguês. O novo design, diz, “representa a vasta variedade de natureza e paisagens que se podem encontrar na Noruega, tornando-o importante para todos nós, quer sempre tenhamos vivido aqui, quer tenhamos acabado de receber a cidadania”.

Também o júri do concurso, lançado em fevereiro pela Direção Nacional da Polícia da Noruega, ficou satisfeito com o resultado. “Tanto ilustra a identidade norueguesa como deixa claro que o passaporte vai ser encarado como um documento de elevado valor”, disseram. “O design é atraente, as cores são subtis e os desenhos das paisagens dão um toque distintivo”, continuou o júri, que apreciou a “simplicidade da solução encontrada”.