Sony

Obama também foi um dos alvos de insultos nos emails da Sony

Um ataque pirata ao sistema informático da Sony tornou pública a correspondência privada entre diretores da empresa e produtores. Depois de insultos a atores, aparecem agora os insultos a Barack Obama

Obama foi referido em emails satíricos da Sony

AFP/Getty Images

Depois de Angelina Jolie, chega a vez de Obama. Os piratas que entraram no sistema da Sony divulgaram agora emails entre Scott Rudin e uma diretora da Sony onde estes falavam de Obama de forma jocosa. O produtor de Capitão Philips, Scott Rudin, já pediu desculpa.

A quem tiver ofendido, digo que estou profundamente arrependido, que lamento e peço perdão por qualquer dano que possa ter causado. Fiz uma série de referências que tinham apenas o objetivo de serem engraçadas, agora à luz do dia percebo que são de facto inconsequentes e insensíveis – e sem piada nenhuma. Foram emails privados entre amigos e colegas, escritos à pressa, sem pensar e sem sensibilidade. Mesmo quando o conteúdo usado é em tom de brincadeira pode resultar em ofensas que não eram desejadas.”

Os emails trocados entre ScottRudin e Amy Pascal, uma dos presidentes da Sony, tinham como sujeito principal Barack Obama e como objeto o seu gosto cinematográfico e a cor da sua pele. Também Pascal já se desculpou publicamente pelos emails.

O conteúdo dos emails com o Scott era insensível e inapropriado, mas não reflete de forma precisa quem eu sou. Embora seja uma conversa privada que foi roubada, assumo a total responsabilidade pelo que escrevi e peço desculpa a quem quer que tenha ofendido.”

Rudin e Pascal desculpam-se pelos emails trocados a seguir a um pequeno-almoço organizado pelo diretor executivo da DreamWorks onde Obama esteve presente. O Irish Times conta que tudo começou com  Pascal a perguntar a Rudin: “O que deveria eu perguntar a Obama neste estúpido pequeno-almoço de Jeffrey?” Depois de sugerir que lhe ia perguntar se tinha gostado de Django Libertado – um filme que retrata a vida de um antigo escravo negro -, Rudin responde referindo apenas outro filme: “12 anos de escravo”. A seguir as trocas de filmes à volta desta temática sucedem-se. É Scott Rudin quem muda o tema: “Entra no espírito, aposto que ele gosta de Kevin Hart” – uma comédia da Universal Pictures que tem como atores o casal de reality shows Hart e Ice Club.

Estes emails fazem parte do grupo que anda a ser divulgado pelos piratas que atacaram o sistema da Sony em novembro. Desta vez foram divulgados também emails de outro diretor da Sony, Clint Culpepper, onde este sugere que ator Kevin Hart é um vendido: “Eu não estou a dizer que ele é um prostituto, mas ele é um prostituto.”

A Sony não está autorizada a comentar este ataque de forma pública.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Amorfo da mãe /premium

José Diogo Quintela

O Governo deve também permitir que, no dia seguinte ao trauma que é abandonar a criança no cárcere escolar, o progenitor vá trabalhar acompanhado pelo seu próprio progenitor. Caso precise de colinho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)