Cerca de duas centenas de trabalhadores da PT Portugal estão hoje concentrados à porta da Portugal Telecom SGPS em Lisboa, reivindicando a suspensão da assembleia-geral onde será votada a venda da PT Portugal à francesa Altice.

Os trabalhadores manifestam o seu descontentamento com apitos e assobios que sobem de tom sempre que passa um acionista da empresa.

Em declarações à Lusa, o vice presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e do Audiovisual (Sinttav), António Caetano, explicou que o desejo dos trabalhadores é que a fusão da PT com a Oi seja anulada, vontade esta que está expressa nos cartazes que os manifestantes ostentam, apelando: “PT desfaz o casamento com a Oi”.

Também o Sindicato dos Trabalhadores do Grupo Portugal Telecom, cujo presidente vai votar na assembleia-geral, pretende a suspensão da reunião de hoje, defendendo, num requerimento que vai ser entregue à mesa, a “resolução da fusão com a Oi (…) por existirem indícios de incumprimento da Oi suficientes para avançar com a quebra dos contratos”.

A assembleia de acionistas tem como ponto único a votação da venda da PT Portugal à Altice.