Os Estados Unidos confirmaram a autenticidade do vídeo divulgado esta quarta-feira pela Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) a reivindicar o ataque ao jornal satírico francês Charlie Heddo.

Os serviços de informações norte-americanos “determinaram que o vídeo da AQAP é autêntico”, disse a porta-voz da diplomacia americana Marie Harf, sem confirmar explicitamente que grupo armado islâmico foi responsável pelo ataque ocorrido há exatamente uma semana em Paris, que provocou a morte de 12 pessoas.,

Uma semana após o atentado terrorista e no mesmo dia em que o Charlie Hebdo voltou às bancas, a Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) reivindicou o ataque contra o jornal satírico francês num vídeo colocado hoje na internet.

No vídeo divulgado, um dirigente da AQPA diz que se tratou de “uma operação destinada a vingar o profeta” Maomé, que terá sido ordenada pelo próprio Ayman al-Zawahiri, que sucedeu a Osama bin Laden na liderança da rede terrorista: “Recrutámos heróis e eles agiram”, conta.

“Nós olhamos para todos os bits de informação para determinar a ligação entre os atacantes e AQAP, especialmente em relação a determinados membros da AQAP (…) A pesquisa, evidentemente, continua”, comentou de forma prudente Marie Harf.