Entre as vítimas de um ataque com cloro na província de Idlib, na Síria, estão três bebés, os pais e a avó das crianças. Segundo a BBC, há um vídeo que mostra o sofrimento dessa família. Vídeo que chegou às mãos do Conselho de Defesa das Nações Unidas, e onde é possível ver um médico desesperado por tentar salvar os membros daquela família. Todas as tentativas falharam.

As imagens emocionaram os membros do Conselho, que aprovara uma resolução que condena a utilização de produtos químicos nos conflitos sírios poucos dias antes do ataque. Além das lágrimas que alguns dos membros do Conselho não conseguiram evitar, “muitos falaram de modo não diplomático” e outros demonstraram-se determinados a levar o caso à justiça mundial, conforme explicou o Presidente da Sociedade Médica síria-norte-americana, Zaher Sahloul.

O governo da Síria nega a autoria do crime que aconteceu em meados do mês passado, mas a embaixadora americana Samantha Power garantiu que os responsáveis iam ser condenados. Pouco tempo antes do ataque, alguns helicópteros foram vistos sobre a cidade de Sarmin, no noroeste da Síria. Depois disso, dezenas de pessoas foram levadas para o hospital com dificuldades respiratórias.

Há muito que o Conselho das Nações Unidas suspeita da utilização de armas químicas por Bashar Al-Assad, mas a falta de provas tem sido um entrave à identificação dos responsáveis.