Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Norte

No dia 25 de abril começa uma Viagem Literária em Bragança que só termina em setembro de 2016, em Viana do Castelo. Até lá, todas as capitais de distrito, exceto Lisboa e Porto, e as capitais das Regiões Autónomas, vão acolher eventos literários gratuitos com escritores. A primeira etapa é este sábado, às 17h00, no Teatro Municipal de Bragança, com o chileno Luis Sepúlveda e o português Valter Hugo Mãe. A entrada é gratuita.

No top de melhores álbuns de Rap que a revista Rolling Stone elaborou no final do ano passado, o 24º lugar era deles, dos Shabazz Palaces, graças ao álbum Lese Majesty. O duo norte-americano dá um concerto esta sexta no GNRation, em Braga, às 22h30. Os bilhetes custam sete euros.

A 15.ª edição do Festival Internacional das Artes do Espetáculo – Folia chega esta sexta-feira a Lousada, com propostas de espetáculos de teatro, música, cinema de animação, magia e danças de salão. Logo no primeiro dia estreia a 43.ª produção da companhia residente Jangada Teatro. “American Way” é uma história que apresenta os fluxos migratórios dos anos 60 e 70. O fim de semana tem continuidade com “Fardo”, da Peripécia teatro, a partir das 21h30.

Um concerto dedicado à música de José Afonso, um debate em torno das Novas Cartas Portuguesas e um concerto alusivo à liberdade do rock do Porto, com os Drumming e Miguel Guedes, são as propostas do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal do Porto para comemorar o 25 de abril. “Steel Drumming toca José Afonso”, com Miguel Guedes dos Blind Zero e Drumming Grupo de Percursão, interpretam temas de José Afonso, reinterpretando em voz e nas Steelpans (tambores de metal originalmente oriundos de Trinidad e Tobago), às 15h00, no piso 3 do Gabinete do Munícipe. Às 21h30, no Grande Auditório do Teatro Municipal Rivoli, haverá um concerto com 14 músicos que no passado deram corpo a bandas emblemáticas do Porto, como Manel Cruz, Eduardo Silva, Nico Tricot, António Serginho, Ana Deus, Alexandre Soares, entre outros. Vão todos prestar homenagem aos Táxi, GNR, Três Tristes Tigres, Ornatos Violeta, Trabalhadores do Comércio, Repórter Estrábico e Sérgio Godinho. O bilhete custa 2,50 euros.

miele

“Miele” vai ser exibido no Porto, inserido no ciclo Lux Film Prize ©Divulgação

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A nova editora, agência e promotora Sister Ray, criada em setembro de 2014 pelo portuense Ricardo Salazar, faz este sábado a sua apresentação oficial à cidade do Porto, numa festa em modo showcase múltiplo e contínuo, por algumas das bandas e músicos que integram o catálogo. Entre as 18h00 e as 24h00, no Rádio Bar, vão atuar a fadista Helena Sarmento, os Plaza, The Weatherman, Bang Bang Romance, Olavo Lüpia, Cavemen, The Lemon Lovers, Carbon, The Wild Booze, Nuno da Costa Pereira, O Incrível Homem Bomba e os Our New Lie. A entrada é gratuita.

Chega esta sexta-feira, à Casa das Artes, no Porto, o ciclo de cinema do Parlamento Europeu. O Lux Film Prize tem como objetivo promover o cinema europeu, abordando questões importantes para os europeus, e vão ser exibidos filmes que integraram, em diferentes anos, a competição do Lux. O ciclo começa sexta-feira às 21h30 com o filme vencedor de 2012, “Io Sono Li”, de Andrea Segre. Conta a história da chinesa Shun Li, que vai viver para Chioggia, zona piscatória italiana. O filme aborda a imigração ilegal. Sábado, 25 de abril, o filme em destaque é o filme grego “Attenberg”, de Athina Rachel Tsangari. O ciclo termina no domingo, com “Miele”, de Valeria Golino, que aborda o tema da eutanásia, através da relação entre Irene, que ajuda doentes terminais a morrerem com dignidade, e Grimaldi, que também deseja pôr fim à sua vida. Todos os filmes acontecem às 21h30 e os bilhetes custam 3,50 euros.

Fã de moda infantil? Então dirija-se à Alfândega do Porto, ocupada no domingo, entre as 10h00 e as 19h00, pelo Kids time, um evento que reúne moda nacional, diversão, concertos, desfiles de moda e workshops, sempre com as crianças em mente. A entrada custa um euro.

Já lhe chamam o jogo do título. Não havendo como ignorar o Benfica – Porto deste domingo, o Observador reuniu vários bares e restaurantes com boas televisões onde assistir ao confronto futebolístico, e ainda conta o preço do fino. Que ganhe o melhor.

Centro

O Feiticeiro de Oz está no Teatro Aveirense, em formato ópera infantil com a Orquestra Filarmonia das Beiras. O espetáculo acontece no domingo, às 16h00, com os bilhetes a custarem seis euros para os adultos e quatro euros para menores de 12 anos.

filho_da_mae

A guitarra de Filho da Mãe vai soar em Sever do Vouga. ©facebook.com/umfilhodamae

O ciclo de música “concertos grandes para grande público” termina este sábado à noite, no Centro das Artes e do Espetáculo de Sever do Vouga, com Filho da Mãe. Para ver ao vivo o projeto a solo do guitarrista Rui Carvalho basta pagar cinco euros.

As fotografias de Gérald Bloncourt imortalizaram uma página da história da emigração portuguesa para França nos anos 60 e 70, quando os portugueses se instalavam nos bairros de lata nos arredores de Paris, conhecidos como “bidonvilles”. Esta semana, o fotógrafo de 88 anos vai estar no Fundão (e no dia 25 de abril em Lisboa) para inaugurar a exposição “Por Uma Vida Melhor“, patente a partir desta sexta-feira e até 10 de maio no Casino Fundanense, no Fundão.

“Intimismos” é o novo espetáculo que Rão Kyao leva esta sexta-feira, às 21h30, ao Teatro-Cine de Torres Vedras. Com a sua voz e a flauta de bambu, acompanhado pelos músicos Renato Silva Júnior e Ruca Rebordão, Rão Kyao vai levar o público por uma viagem sonora pela música tradicional de várias regiões de Portugal e do mundo. Os bilhetes custam 10 euros.

Sul

Da seleção à mudança de secções, o IndieLisboa, um dos mais importantes festivais portugueses de cinema começou esta quinta-feira com um programa de 260 filmes, entre longas e curtas-metragens, para mostrar até dia 3 de maio. Para que ninguém se perca no programa, o Observador fez uma lista de 10 filmes imperdíveis. Um deles é “Le Paradis”, que passa no sábado, às 23h45, no Cinema São Jorge. O octogenário realizador francês que nos tem dado alguns dos mais belos exemplos do chamado “cinema do eu”, armado apenas com a sua câmara digital, prolonga aqui as experiências de obras anteriores como “Le Filmeur” (2005) e “Irène” (2009), filmando a natureza que o rodeia, e a que dedica a máxima atenção, como se do Paraíso se tratasse. Os bilhetes custam quatro euros.

indielisboa2015

O Festival de Cinema Independente já mora em Lisboa. ©Divulgação

Até domingo há Dias da Música no Centro Cultural de Belém. São dezenas de concertos que podem ser aproveitados por público de todas as idades, este ano subjugados ao tema do cinema. A música portuguesa também marcará uma forte presença. Sábado, às 18h00, Mário Laginha sobe ao palco para recordar as melodias de “Alice”, composições do amigo Bernardo Sassetti. O fadista Ricardo Ribeiro apresenta à noite “A Sombra e a Luz nas Canções”, um espetáculo que parte das ligações que, ao longo da vida, associa ao cinema, à música e à memória. No concerto de encerramento atua a Orquestra Sinfónica Portuguesa, dirigida por João Paulo Santos, recuperar clássicos de Berstein, Soundheim e John Williams.

Por falar em música, esta sexta-feira, sábado e domingo realiza-se no Museu Nacional de História Natural e da Ciência a primeira edição do Mercado de Música Independente, um evento que pretende ser um espaço de diálogo entre as editoras e o público. Não faltarão diversos DJ Sets e showcases, começando logo com o escocês Alasdair Roberts e com os portugueses Beautify Junkyards e Tó Trips, dos Dead Combo. Quanto a editoras, vão estar presentes cerca de 20, entre as quais Amor Fúria, Cafetra, Chili Com Carne, Dealema, D.I.S.C.O. Texas, Drag City, Flor Caveira e Lovers & Lollypops. A entrada é gratuita.

festa no Parque Eduardo VII, em Lisboa, entre as 10h30 e as 13h30 de sábado. No âmbito das comemorações de mais um aniversário do 25 de Abril, vai acontecer um conjunto de atividades, entre as quais teatro, danças, yoga, zumba, marionetas, oficinas criativas, jogos tradicionais e pintura. A entrada é livre.

Na Cinemateca Portuguesa também se assinala a Revolução dos Cravos, com a exibição do filme de Maria de Medeiros “Capitães de Abril”, às 12h00 de sábado. Antes, às 10h00, exibe-se “A Dama e o Vagabundo”, mas a obra inteira, com chamada de atenção para os cortes feito pela censura à época de estreia do filme em Portugal.

algarve-chefs-week-5-0_fotografia-chefs_770x433_acf_cropped

Os 10 chefs que vão estar nesta edição do Algarve Chefs Week. ©Divulgação

Quem passou pelo Largo do Intendente na quinta-feira terá reparado na tenda marroquina que ali foi instalada. “Marrocos na Volta ao Mundo em Arroios“, é como se chama o evento ‘culpado’ pela novidade, e que até sábado leva ao centro de Lisboa um pouco da cultura marroquina.  A tradicional cerimónia do chá, pinturas em tinta de henna, música, dança, gastronomia, exposições e artesanato são algumas das iniciativas.

O Seixal começa a festejar o 25 de abril esta sexta-feira à noite, com dois concertos gratuitos. Primeiro, às 22h00, sobe ao palco montado no Largo 1.º de Maio o cantor Paulo de Carvalho, onde não vai faltar certamente a canção “E Depois do Adeus”, uma das senhas da revolução. Depois do fogo-de-artifício da meia-noite, a festa continua com os Buraka Som Sistema.

Gulosos, preparai-vos. A 15.ª edição da Feira de Doçaria Conventual e Tradicional de Portalegre acontece esta sexta-feira (18h00 – 23h00), sábado (11h00 – 23h00) e domingo (11h00 – 20h00), no Mosteiro de São Bernardo. A doçaria conventual vai tentar todos os que pagarem um euro para entrar no espaço, mas também vai entreter com momentos musicais, concursos de doçaria, provas comentadas e workshops.

Pelo quinto ano, a Algarve Chefs Week celebra o melhor da região algarvia no que ao estômago diz respeito. A partir de domingo e até 3 de maio, 10 chefs vão criar menus com produtos típicos a um preço único de 30 euros, disponíveis nos 10 restaurantes aderentes. Lombinho de porco “nas terras” do gin, fricassé de favas e picle de figos secos e Dim Sum de camarão com enchidos de Monchique e míscaros são alguns dos pratos disponíveis. Um dia antes da iniciativa começar, Nos 10 chef participantes vão estar no Mercado de Loulé, pelas 10h00, para dar a provar alguns dos pratos criados de propósito para o festival.