Mais do que explicar por extenso e sem interrupções esta Algarve Chefs Week 5.0, as linhas seguintes respondem a todas e quaisquer questões que possam surgir sobre o evento. Leia atentamente.

O que é?
Algarve Chefs Week 5.0

Porquê 5.0?
O sufixo de inspiração digital deve-se, como seria de esperar, ao facto de ser a quinta edição do festival.

Quando é?
De 26 de abril a 3 de maio, sendo que houve workshops de gastronomia nos primeiros três sábados de abril no Mercado de Loulé com alguns dos chefs participantes. Serviram como uma espécie de introdução ao festival, onde, por exemplo, o chef Bruno Rocha do EMO (restaurante do Tivoli Victoria) ensinou a fazer a seguinte sobremesa:

prato workshop bruno emo

Chocolate, mel e laranja, uma das sobremesas do evento.

O que vai acontecer?
Durante essa semana, os dez restaurantes participantes apresentarão menus criados pelos respetivos chefs em que os pratos se baseiam nos cinco magníficos da região.

Quem são os cinco magníficos da região?
Não pergunte “quem são”, pergunte “o que são”.

O que são os cinco magníficos da região?
Nada mais nada menos que os cinco produtos mais representativos do Algarve: Flor de Sal, Figo Seco, Alfarroba, Favas e Laranja.

Então e a amêndoa? E a batata-doce?
Também andam por lá, não se preocupe.

O que é que os chefs prepararam?
Coisas boas.

Que tipo de coisas boas?
Eis o exemplo de um prato de cada restaurante, com um link para o respetivo menu completo: Ceviche de Liça do Mar, citrinos do Algarve, funcho marinado (À Terra); Atum em creme de laranja e batata-doce com legumes do Barrocal (Al Quimia); Lombinho de porco “nas terras” do Gin, fricassé de favas e picle de figos secos (EMO); Tártaro de cavala marinado, puré de favas e tomate confitado (The Olive Tree); Dim Sum de Camarão com Enchidos de Monchique e Míscaros (Koi); Garoupa Selvagem, Caldo de Lingueirão & Laranja, Xerém Sólido de Berbigão (O Grill); Fondante de figo seco com suspiro de amêndoa e mousse de melosa e poejo (L14); Filete de dourada com feijoada de chouriço, puré de feijão e lula salteada em chili, alho e limão (Louro); Pargo de linha a baixa temperatura em leito de jardim de alfarroba e ervas, puré de favas, couli de citrinos e pequenos legumes salteados (Moonlight); Wellington de Cabrito de Leite (Pepper’s Steakhouse).

Soa-me bem. Dá para experimentar antes de reservar?
Sim. No Mercado de Loulé dia 25 de abril, pelas 10h00, todos os chefs vão dar a provar alguns dos pratos criados de propósito para o festival.

loulé market hires

É aqui, no belíssimo Mercado de Loulé, que os chefs vão dar a provar os pratos que criaram para o evento. (foto: Dominique Cappronnier)

Vai ser gratuito?
A amostra vai, os jantares não. Cada menu tem o preço único de 30€ (as bebidas não estão incluídas), sendo que, tal como em edições anteriores, 1€ desse valor reverte para uma instituição de solidariedade, neste caso a Associação CASA, Centro de Apoio ao Sem Abrigo.

Quem são os chefs participantes?
Estes senhores: 

9 fotos

Não eram dez? Só conto nove.
Muito bem, preza-se a atenção. O décimo é Ricardo Ferreira, chef do Restaurante Pepper’s do Hotel Tivoli Marina Vilamoura. A organização não enviou a fotografia atempadamente.

E fotos dos restaurantes?
Estão todas na fotogaleria, em cima.

Como posso reservar?
Telefonando para cada restaurante ou no próprio site do evento.

Há mais alguma coisa que me queira dizer?
Duas palavras: bom apetite.