Dois navios da marinha alemã resgataram esta sexta-feira cerca de 400 imigrantes ao largo da ilha italiana de Lampedusa, anunciou o governo alemão.

Os migrantes, de origem desconhecida, estavam a bordo de um “barco de madeira”, tendo sido resgatados a “cerca de 250 quilómetros ao sul de Lampedusa”, afirmou em conferência de imprensa um porta-voz do Ministério da Defesa alemão, citado pela agência francesa AFP.

“Recebemos em torno das 09:00 [locais] (08:00 em Lisboa) uma chamada de emergência” das autoridades italianas a indicar que um barco tinha pedido ajuda”, disse o porta-voz.

Ainda segundo o porta-voz, os migrantes resgatados foram conduzidos a um porto italiano, em coordenação com as autoridades italianas.

Durante os últimos 18 meses, mais de 5.000 pessoas morreram ao tentar chegar à Europa em embarcações improvisadas através do Mar Mediterrâneo.

Em 19 de abril, cerca de 800 pessoas morreram num naufrágio entre Líbia e Itália, o que provocou indignação mundial e levou a União Europeia a triplicar o orçamento da operação Tritão.