As autoridades da Malásia vão orientar de regresso ao mar as embarcações com migrantes da Birmânia e Bangladesh que chegam às suas águas, a não ser que os barcos estejam em perigo de afundar.

De acordo um alto funcionário da guarda-costeira, a política sempre foi a de “conduzir para fora de águas da Malásia as embarcações com migrantes que ali são detetadas” sendo que o apoio inclui também a entrega de bens de primeira necessidade, explicou Tan Kok Kwee, almirante malaio em declarações à agência AFP.

Mais de um milhar de migrantes, cansados e esfomeados, abandonaram os seus barcos junto à zona turística de Langkawi nos últimos dias, com centenas de outros a atingirem também a região indonésia adjacente.

As autoridades indonésias revelaram terça-feira ter enviado novamente para alto mar uma embarcação com pessoas que procuravam refúgio no país. O sudeste asiático está a braços com uma crise de migrantes que procuram uma nova vida em países como a Malásia, Indonésia e até na Austrália.