O jovem de 17 anos que foi detido ao final da noite de ontem pela PJ por suspeitas de ter morto Filipe Costa, de 14, em Salvaterra de Magos, já confessou o crime, avança o semanário Expresso citando fonte judicial. A confissão surgiu depois de várias horas de interrogatório, quando o alegado homicida contou que matou o adolescente com uma barra de ferro.

O mesmo jornal acrescenta que a hipótese de haver mais envolvidos no crime está para já descartada, apesar de informações anteriores lançadas ao longo do dia de ontem, quando o corpo foi encontrado, terem apontado para a forte possibilidade de um grupo de jovens, mais velhos do que a vítima, e com cadastro ligado a posse de droga, terem estado por detrás do sucedido. Segundo relatos feitos ao Jornal de Notícias, um dia antes do desaparecimento de Filipe Costa, na segunda-feira, o jovem teria sido ameaçado e agredido por membros daquele grupo. “Eles andavam a persegui-lo. Queriam qualquer coisa dele, mas não sei o que era”, contou uma colega da vítima àquele jornal.

Durante a tarde de quinta-feira, a PJ interrogou dois jovens que terão estado com Filipe Costa. O Público diz que os suspeitos estão “conotados pelos investigadores por episódios frequentes de delinquência naquela localidade” e tinham acesso habitual ao edifício onde o menor de 14  anos foi encontrado morto. Já durante a noite, acabou por deter um deles – Daniel Neves, que agora confessou o crime.

A vítima e o agora autor confesso do crime não eram próximos, tendo-se conhecido apenas na passada sexta-feira, três dias antes do crime, segundo avança o Expresso, que acrescenta contudo que os dois mantinham contacto regular desde esse dia.

Salvaterra de Magos em choque

O presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Helder Esménio, lamentou a situação ocorrida na vila e confirmou ao Observador que o jovem estudava na Escola Secundária de Salvaterra de Magos. Durante a tarde, contava que “há duas teorias a correr” para a explicação da morte do jovem: “violência de outros jovens e consumo de estupefacientes”. Reconhece que o assunto é tema de conversa entre os populares mas reforça que “as circunstâncias ainda não são conhecidas”.

O jovem foi visto pela última vez na segunda-feira junto ao cais da Vala Real, perto do recinto da Feira de Magos. Nessa noite, a mãe participou o seu desaparecimento no posto da GNR de Salvaterra de Magos, escreve O Mirante. Segundo aquele jornal regional, o corpo foi agora encontrado numa habitação junto ao edifício do antigo quartel dos Bombeiros de Salvaterra de Magos.

“O corpo foi encontrado na madrugada de hoje pela Polícia Judiciária fechado na arrecadação de um prédio, junto ao edifício do antigo quartel dos Bombeiros de Salvaterra de Magos. O corpo foi levantado ao início da manhã de hoje (quinta-feira) pelos bombeiros de Benavente”, adiantou uma fonte policial à Agência Lusa.

Fontes locais admitiram ao Observador que nunca houve um caso semelhante na zona e mostraram-se surpreendidas com a situação. A mãe, Rita Costa, tinha partilhado uma fotografia do filho nas redes sociais com aquilo que o jovem tinha vestido no dia que desapareceu.

miúdo 14 anos2 cópia

Facebook de Rita Costa

 

Notícia atualizada dia 15/05 às 13h25