O presidente do governo espanhol e líder do PP, Mariano Rajoy, e o secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, apelaram hoje aos espanhóis para que vão votar nas eleições municipais e autonómicas.

“Quero dizer aos espanhóis que há que votar. Que cada um vote em quem ache oportuno e conveniente, e desejo que o dia decorra sem nenhum problema”, disse Rajoy depois de votar no liceu Bernadette de Aravaca (Madrid).

Acrescentou que, num dia de eleições, “a melhor notícia é que não haja notícia” e que as “coisas decorram como deve ser”.

Já o secretário-geral do PSOE (socialistas, na oposição) disse que os espanhóis têm hoje uma “enorme oportunidade” de “mudar tudo aquilo de que não gostam”.

“Temos a enorme oportunidade de, com o nosso voto, mudar as coisas de que não gostamos. Incentivo os espanhóis a desenharem com o vosso voto o vosso próprio destino. Que não sejam outros a decidir por vocês, que seja a maioria social”, disse Pedro Sánchez, que votou no centro cultural Volturno, do município de Pozuelo de Alarcón (Madrid).

O líder socialista disse ainda que espera uma “afluência maciça de eleitores” às urnas.

Já os dois líderes dos partidos emergentes, Podemos e Ciudadanos, falaram na importância de votar para que as coisas mudem em Espanha.

“Chegou o momento do ‘Cambio’ (Mudança), mas isso só se consegue se todos forem votar. Este é o momento dos cidadãos”, disse o presidente do Ciudadanos, Albert Rivera, que votou em Barcelona.

Já o secretário-geral do Podemos, Pablo Iglesias, afirmou que “este é um dos dias em que os cidadãos são os protagonistas da mudança”.

“Há poucos dias em que as pessoas podem fazer história. […] Esta noite começamos a mudar os municípios, as autonomias e começamos a mudar a própria Espanha”, disse Pablo Iglesias em Vallecas (Madrid).