A edição de julho da Vanity Fair tem potencial para ficar para a história: na capa está a primeira fotografia da versão feminina de Bruce Jenner, com o título Call me Caitlyn. Depois de meses de especulação, o ex-atleta olímpico admitiu, no final de abril, que estava a fazer a transição para se assumir enquanto mulher — a entrevista ao canal norte-americano ABC teve tanto destaque que se tornou trending topic em todo o mundo. Agora, a julgar pela edição que aí vem, a transição está finalmente completa.

https://twitter.com/JulianaScherzy/status/605432118458642432

A divulgação da capa foi feita esta tarde, 1 de junho, no Facebook da Vanity Fair — bastou uma mão cheia de minutos para que o post alcançasse milhares de gostos e fosse partilhado outras tantas vezes, com os meios internacionais a apressarem-se a dar conta da novidade. O entusiasmo mediático tem razão de ser: fotografada pela famosa fotógrafa Annie Leibovitz na sua casa em Malibu, o retrato de capa mostra a agora Caitlyn Jenner numa pose sensual q.b, a usar um corpete justo ao corpo indiscutivelmente feminino.

Além do editorial exclusivo, é prometida uma entrevista emocional: “Se eu estivesse no meu leito de morte e tivesse guardado este segredo sem nunca ter feito nada acerca disso, estaria a dizer ‘desperdiçaste a tua vida'”, conta Caitlyn  a Buzz Bissinger, já vencedor de um Pulitzer. Bissinger, que escreveu o tema de capa, teve acesso ilimitado a Jenner e a toda a sua família, pelo que explorou os traumas e a coragem por trás da decisão que fez do/a protagonista o transexual que continua a comover a América.

A edição da VF chega às bancas norte-americanas no dia 9 de junho.