Os trabalhadores da TAP decidiram em plenário manifestarem-se contra a privatização da companhia aérea no dia 24 de junho, data da assinatura do contrato de compra e venda com o agrupamento Gateway.

Os trabalhadores da TAP reuniram-se hoje em plenário para demonstrar que não desistiram da luta contra a privatização, que consideram ser o caminho para a destruição de uma das mais importantes empresas do país.

O plenário dos trabalhadores da TAP e da Groundforce, contou com a presença dos deputados do PS Rui Paulo Figueiredo, do PCP Miguel Tiago e do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua. O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, também esteve presente.