Rádio Observador

Espionagem

Alemanha exige explicações aos EUA sobre espionagem a Steinmeier

Novas revelações sobre a espionagem da NSA ao ministro dos Negócios Estrangeiros alemão enfurecem o Governo alemão. Mais um caso por esclarecer.

Thomas Koehler/photothek.net

A Alemanha vai “exigir explicações” dos Estados Unidos sobre as revelações mais recentes que a agência de segurança nacional dos EUA, a NSA, terá também espiado o ministro dos Negócios Estrangeiros, Frank-Walter Steinmeier, disse esta quarta-feira o porta-voz do ministro.

“Estamos a exigir isto, queremos isto, gostaríamos de ter isto, vamos continuar a insistir nisto”, foi assim que o porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros explicou o nível de insistência no pedido de explicações aos parceiros norte-americanos.

Caso se comprovem, diz Matin Schaefer, as revelações feitas pela comunicação social alemã podem provocar danos nas relações entre a Alemanha e os Estados Unidos. Os alemães já contestaram junto do Embaixador dos Estados Unidos em Berlim, John Emerson, através de um alto responsável do Ministério, Stefan Steinlein.

“[Stefan Steinlein] confrontou-o [ao embaixador] com as acusações e sublinhou que nós esperamos as devidas clarificações e explicações sobre este caso e sobre todos os restantes casos que continuam por resolver”, disse o porta-voz do MNE alemão.

A notícia foi avançada pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung e pelos canais públicos de televisão NDR e WDR. Segundo a imprensa alemã, a NSA terá tido o telemóvel de Frank-Walter Steinmeier sob escuta desde pelo menos 2005, quando este começou o seu primeiro mandato como ministro dos Negócios Estrangeiros.

Desde 2013 que as relações entre Alemanha e Estados Unidos têm sofrido sucessivos abalos. As revelações de Edward Snowden sobre os programas de vigilância da NSA trouxeram à luz até escutas ao telefone da chanceler alemã, Angela Merkel.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Floresta

As lições que continuamos a não querer aprender

António Cláudio Heitor

É mais fácil culpar o desleixo, a mão criminosa e a falta de gestão dos proprietários, do que assumir o erro de centrar as questões no combate. A raiz do problema está na desertificação do mundo rural

Incêndios

Incêndios: alguém puxou a cassete para trás

Teresa Cunha Pinto

Reduziram Portugal a um campo de batalha dividido ao meio, onde num lado estão os que merecem e do outro os que não merecem. Este país profundamente só e abandonado deixa-nos a todos sem chão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)