Está na lista dos grandes festivais de verão nacionais e é um dos mais antigos. A praia fluvial do Taboão, em Paredes de Coura é todos os anos o palco escolhido para a apresentação de bandas e artistas do panorama da música independente, com especial relevo para o género indie rock. Este ano a Ritmos (promotora do festival) não foge à regra e apresenta quatro dezenas de artistas distribuídos por dois palcos principais — Palco Vodafone e Palco Vodafone FM.

Mas o Vodafone Paredes de Coura não se faz só do alinhamento do cartaz principal; à hora de almoço há sessões de leitura na relva e depois dos principais espetáculos, as After Hours avançam noite dentro para pôr a dançar os mais resistentes. Há ainda concertos especiais por volta das 15h30 – o público é escolhido ao calhas e a equipa da Vodafone transporta-os ao local surpresa. Mas vamos aos destaques do primeiro dia (em que só vai funcionar o palco principal), quarta-feira 19 de agosto.

Os nova-iorquinos TV on the Radio são os cabeça de cartaz e regressam a Portugal para apresentar “Seeds”, o quinto álbum de estúdio publicado em setembro passado e o primeiro depois da morte do baixista e produtor Gerard Smith, em 2011. Desde o primeiro EP em 2003 que a banda se tornou uma referência, a reboque da fusão de géneros (rock, trip-hop, eletrónica) e da voz peculiar de Tunde Adebimpe. A banda, que cancelou concertos em Lisboa e no Porto em abril, sobe ao palco Vodafone pelas 00h15.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também muito aguardados são os britânicos Slowdive, pioneiros do movimento shoegaze dos anos 1990. O quintento apenas precisou de três discos para se afirmar como uma das bandas mais influentes do género. Voltaram a reunir-se em 2014 (com passagem pelo NOS Primavera Sound do Porto), para ressuscitarem “Just For a Day” e “Souvlaki”, obras-primas da dream pop. Desde então têm estado ativos, prometendo um novo disco para breve e marcando presenças noutros projetos. Melancólicos e viajantes, a parede de som dos Slowdive poderá ser ouvida (sentida) pelas 22h30 no palco Vodafone.

Mas a responsabilidade de abrir o festival está encarregue aos portugueses Gala Drop, que prometem aquecer o palco Vodafone a partir das 19h com um krautrock de ritmos tropicais, ideal para acompanhar as primeiras cervejas. Com o anoitecer, pelas 20h, será a vez dos californianos Ceremony ressuscitarem a agressividade pós-punk, com atmosferas inspiradas pelos britânicos Joy Division, autores da música que nomeou a banda. Também os Blood Red Shoes, duo norte-americano de guitarra e bateria, marcam presença com o disco homónimo de 2014. Dotados de uma pop agressiva e distorcida, os Blood Red Shoes vão aquecer as hostes do palco Vodafone a partir das 21h30. A noite continuará nas margens do rio Taboão ao som da elétronica do DJ Fra. Residente em Barcelona, Fra Soler apresenta um set com apontamentos de house, acid e transe.

O cartaz do festival começa quarta-feira dia 19, mas a música sobe à vila de Paredes de Coura já a partir de dia 16. À semelhança do ano passado, entre os dias 16 e 18, a partir das 22h, música para todos os gostos poderá ser escutada para quem chegar mais cedo à vila. Toulouse, Carlos Matos (o mentor do EntreMuralhas) e Zé Pedro (dos Xutos & Pontapés) são alguns dos nomes que vão preparar a vila para a 23ª edição do festival Vodafone Paredes de Coura.