A tempestade tropical “Fred” que está a atingir as ilhas de Cabo Verde já passou a categoria de furação, obrigando as autoridades a decretarem o alerta máximo e a cancelarem várias atividades.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) de Cabo Verde, o furação está localizado em cima das ilhas de Cabo Verde e neste momento quase todas registam queda de chuva, ventos fortes, agitação marítima, com mais intensidade nas ilhas do Sal e Boavista.

A Transportadora Aérea Cabo-verdiana (TACV) cancelou o voo Praia-Dacar, que estava previsto para domingo à noite, mas esta manhã as condições meteorológicas no aeroporto da Praia melhoraram e permitem a realização do voo Praia/Lisboa.

Em nota, a companhia aérea indica que os voos domésticos continuam suspensos, até que a melhoria do tempo permita a operação em segurança.

No domingo, a Câmara Municipal do Porto Novo, na ilha de Santo Antão, cancelou as atividades previstas para o último dia do festival da praia de Curraletes, enquanto em São Vicente os organizadores terminaram mais cedo as provas do campeonato de surf e bodyboard do Sandy Beach.

A Agência Marítima Portuária (AMP) cabo-verdiana interditou a saída de “toda e qualquer” embarcação para o mar em todos os portos do país, recomendando ainda o reforço das amarras dos barcos, porque a situação tenderá a agravar-se nas próximas horas.

Na Cidade da Praia chove desde manhã, estando os mercados a céu aberto fechados e alguns funcionários públicos foram mandados para casa. No interior da ilha de Santiago, há notícias de estradas cortadas e enxurradas a dificultar as deslocações.

Segundo a imprensa cabo-verdiana, uma parte considerável da ilha da Boavista está sem eletricidade, os ventos fortes já derrubaram árvores, telhados de casas, paredes, ruas estão alagadas, numa situação que tende a agravar-se.

A tempestade tropical “Fred”, que passou a categoria de furação, formou-se a 400 milhas do sudeste de Cabo Verde e vai atingir o arquipélago nas próximas 48 horas, alertou o Centro Nacional de Furacões (NHC), localizado na Universidade Internacional de Flórida, nos Estados Unidos.

Estão previstos ventos partir de 40 Km/hora e que podem chegar aos 130 Km/hora, acompanhados de chuvas fortes e trovoadas e agitação marítima.

A Proteção Civil cabo-verdiana está em alerta máximo devido à previsão de mau tempo, já tem em prática um plano de contingência em todas as ilhas e pede serenidade à população e a que tome todas as medidas de segurança, mantendo-se em casa.

Até agora, não há registo de feridos.