A 70.ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas arranca esta quinta-feira em Nova Iorque, na sede da ONU, devendo ser marcada pelas exigências de mudanças do Conselho de Segurança. Esta reunião anual assinala os 70 anos de criação das Nações Unidas, sendo esperado que participem cerca de 140 líderes mundiais. Na sessão de hoje estará presente o Presidente da República, Cavaco Silva.

Esta Assembleia Geral decorre até 06 de outubro, com vários temas da ordem internacional em discussão, sendo que um dos que deverá ser mais falado será a composição do Conselho de Segurança, sobretudo depois de a chanceler alemã, Angela Merkel, ter juntado a voz da Alemanha às do Brasil, Índia e Japão para exigir a entrada no órgão máximo das Nações Unidas.

Atualmente, o Conselho de Segurança conta com apenas cinco Estados permanentes – Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido -, sendo secundado por mais dez não permanentes, que mudam regularmente.

Conforme a tradição, caberá à presidente do Brasil ser o primeiro líder a discursar nos trabalhos, esperando-se que Dilma Rousseff insista precisamente na necessidade de reformular o Conselho de Segurança, mas também na questão dos refugiados e nas alterações climáticas.

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança dispõem do direito de veto e as divisões reinantes sobre conflitos como os na Síria ou Ucrânia tem inviabilizado a tomada de decisões com peso na resolução das crises. A Assembleia Geral da ONU acordou um texto em que assume a necessidade de se proceder a reformas no Conselho de Segurança, documento recusado já pela China, Estados Unidos e Rússia.