“É importante especificar que esses ferimentos não resultaram de confrontos diretos” com as forças de segurança, indicou o governo em comunicado, sem revelar, porém, a gravidade dos mesmos.

“El Chapo”, cabecilha do cartel de Sinaloa, evadiu-se, em julho último, de uma prisão de máxima segurança, onde estava preso desde fevereiro de 2014, por um túnel com 1,5 quilómetros com ligação a um prédio fora da área prisional, naquela que foi a sua segunda fuga de uma prisão mexicana em 14 anos.

“O gabinete de segurança continua a levar a cabo todas as ações que permitam recapturar este criminoso”, acrescentou.