O secretário-geral da CGTP deixou este sábado um aviso ao Governo à esquerda, afirmando que 2016 será um ano onde os sindicatos e os trabalhadores vão exigir respostas aos seus problemas, e pediu ao novo executivo para ter a coragem de resistir aos lóbis e às pressões.

“[2016] acima de tudo, será um ano em que a CGTP, os sindicatos e os trabalhadores irão exigir respostas aos seus problemas, porque há um conjunto de problemas muito mais vasto que não tem nada a ver com a consolidação orçamental ou o défice”, afirmou Arménio Carlos, em declarações à agência Lusa, após uma concentração em Lisboa que reuniu centenas de pessoas no Largo Camões.

O secretário-geral da CGTP deixou ainda um pedido ao novo Governo socialista: “O PS e o seu Governo têm de ter coragem para romper com as políticas anteriores e, sobretudo, para resistir aos lóbis dos grupos económicos e financeiros e às pressões nacionais e internacionais e dar suporte à mudança de política que assumiu, contra a austeridade, mas também pelo desenvolvimento do país que para nós é um elemento importante”, sublinhou. A concentração estava originalmente marcada para Belém, mas depois da tomada de posse do Governo de António Costa, foi mudada para o Largo Camões.