Natal que é Natal tem de ter uma mesa cheia de açúcar, fritos e gordura. As tentações começam nas entradas e prolongam-se durante toda a noite até aos doces. Pelo meio, ainda enchemos o prato várias vezes porque temos de provar todas as iguarias da bela consoada. A balança, essa, não perdoa. É como uma ressaca que, no dia seguinte, nos relembra todos os exageros e excessos cometidos à mesa. Mas será que podemos comer de tudo?

“Pode-se comer tudo, desde que se saiba discriminar as opções mais calóricas e experimentar cada prato sem comer demais”, diz Alexandre Fernandes, nutricionista e autor da revista Bem Nutrir.

Conheça a lista de presentes (perdão, recomendações) que, segundo o especialista, deve seguir para minimizar as quantidades ingeridas e evitar os excessos neste Natal:

  • Não ir para a noite de consoada com fome. Ao longo do dia 24 de dezembro, faça pequenas e leves refeições. Antes do jantar opte por uma pequena refeição rica em cereais ou frutas frescas para evitar comer demasiado e que o organismo absorva todas essas calorias ingeridas.
  • Limite-se a um único prato. Na hora de se sentar à mesa, sirva-se apenas uma vez e não esteja sempre a encher o prato com diferentes bombas calóricas.
  • Coma e mastigue lentamente. Saboreie cada porção de alimento de cada vez porque a mastigação adequada é um passo importante na manutenção do peso corporal. “O simples exercício de movimentar o maxilar estimula o centro da saciedade fazendo com que a pessoa fique satisfeita mais depressa e com um menor volume de alimentos”, explica o nutricionista.
  • Bacalhau? Só o tradicional. Se não quer que a balança pese mais nos dias a seguir às festas, diga adeus ao bacalhau espiritual e ao bacalhau com natas porque os molhos tornam os pratos altamente calóricos. Substitua as natas por molhos de iogurtes desnatados naturais e prefira o típico bacalhau cozido com legumes (ricos em fibra). Um pouco de carne acompanhada de batatas e salada também é uma boa opção.
  • Resista aos pratos calóricos. Para tornar a tarefa mais fácil, consuma fibras para aumentar a sensação de estômago cheio e ajudar no funcionamento intestinal. Sempre que tiver dificuldade em resistir, deve apenas comer metade da porção.
  • Evite as mesas dos doces… Pode ser complicado resistir perante uma fila de rabanadas, sonhos, bolo-rei, azevias, lampreia de ovos e fatias douradas, mas se evitar passar pela mesa onde estão expostos todos os doces, será mais fácil não cair na tentação. Se for responsável pela sua confeção, não petisque para evitar calorias extras.
  • … Mas não pense neles como alimentos proibidos. Se pensar assim, só vai ficar mais ansioso e é provável que cometa mais excessos. Evite as sobremesas que possuem muito creme como doce de ovos, chantilly e bolos de massa folhada. Prefira as saladas de frutas ou gelatina.
  • Hidrate-se. A ingestão de água hidrata o organismo e ajuda a evitar a ingestão de alimentos fora dos horários das refeições. Se sentir vontade de petiscar, deve beber um copo de água.
  • Diga não ao álcool. Um grama de álcool equivale a sete calorias, o que significa que aqueles copinhos com que rega a refeição podem ser mais calóricos do que os hidratos de carbonos e proteínas permitidos. O segredo é a moderação, o que não significa que não pode brindar ao Natal com um copo de champanhe.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.

(Este artigo foi publicado originalmente a 20 de dezembro de 2015. Não foi alterado)